Mercado do gado pronto encerra semana em estabilidade

Nesta sexta-feira muitos frigoríficos ficaram distantes dos negócios, fator que pressiona o mercado
Imagem do autor
- Especial para Rural News
Publicado em 22/03/2024

As escalas de abates das indústrias frigoríficas têm, em média, 10 ou 11 dias nos estado produtores. Pelo número de dias, não é algo avassalador, mas é o suficiente para pressão econômica através de propostas abaixo da referência ou de sair da ponta compradora.

Nesta sexta-feira mesmo, muitos frigoríficos ficaram distantes dos negócios.Se por um lado, a queda de braço incomoda, mas faz parte do jogo, de outro as chuvas que chegaram no Centro-Oeste e Sudeste, com potencial de trazer prejuízos em algumas áreas, infelizmente, ajuda a recuperar a umidade de solo que começava a preocupar produtores de Goiás, Mato Grosso do Sul e norte do Estado Paraná.
A relação e peso da oferta nos meses de seca serão fundamentais na formação de preços
A relação e peso da oferta nos meses de seca serão fundamentais na formação de preços

A umidade e saúde do solo são fundamentais para manutenção das pastagens e consequentemente, de disputa equilibrada com o setor industrial.Também, independente de cenários extraordinários relacionadas a chegada de chuva, a verdade é que a estiagem e tempo seco vão chegar. Com a presença da seca é natural uma oferta maior de animais.

Vai ocorrer, seguramente, mas a velocidade de abates no Brasil têm sido mais intensa em 2024, vinda do ano anterior com abates históricos. A relação e peso da oferta nos meses de seca serão fundamentais na formação de preços.

Os preços encerram a semana em estabilidade, com boi gordo a R$ 230,00, vaca a R$ 205,00 e novilha em R$ 220,00, por arroba no Estado de São Paulo.
Em Mato Grosso do Sul boi a R$ 215,00, vaca em R$ 195,00 e novilha a R$ 205,00. No norte do Paraná arroba negociada em R$ 228,00, vaca por R$ 200,00 e novilha R$ 220,00 por arroba.




Sobre o autor

Fabiano Reis é jornalista econômico, especialista em Marketing rural e mestre em Produção e Gestão Agroindustrial. Editor de economia e agricultura do Canal do Boi, onde apresenta o programa AgriculturaBR. É colunista econômico em diversos veículos de imprensa. Professor universitário nos cursos de Administração e Comunicação Social. Palestrante nas áreas de comunicação e agronegócio; Apresentador de eventos e feiras. Publicou os livros Reflexos sobre o nada nos mares do Pantanal, Life Editora, 2011 (livro poesias); A interação da pecuária brasileira, Nelore MS, 2012; Nelore: mostra a força de uma raça, Nelore MS, 2010; O perfil do comércio varejista de carne bovina de Campo Grande-MS, dissertação de mestrado, UNIDERP, 2005; Redação e revisão do livro Organização e Valor para Comércio Varejista de Carne, SEBRAE, 2004.
TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Mais lidas
1
Máquina utiliza Inteligência Artificial para fazer seleção de grãos
2
Aurora Coop inaugura indústria de processamento de carne de R$ 587 milhões
3
Safra de grãos será 25 milhões de toneladas a menos que anterior
4
Cercas e arames com alta tecnologia são destaque da Belgo na Tecnoshow
5
Artesanato local também teve o seu espaço na Tecnoshow
6
Mato Grosso do Sul terá a maior unidade de bovinos da América Latina
7
Aumento de casos de anomalia da soja preocupa no Sul
8
Maior feira da América Latina, Agrishow ainda fica devendo em infraestrutura
9
Tecnoshow Comigo movimentou R$ 9,340 bilhões em negócios
10
Corteva apresenta na Tecnoshow solução biológica fixadora de nitrogênio
11
Soja tem valor bruto de produção reduzido em um quinto
12
Cooperativa Frísia investe quase R$ 50 milhões para ampliar armazenagem
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.