Feijão carioca com menor área plantada de todos os tempos preocupa IBRAFE

Além da área, que está estimada em 342 mil ha, outra preocupação do Instituto Brasileiro de Feijões e Colheitas Especiais é com o o clima, que tem atrapalhado muito o desenvolvimento das lavouras

Publicado em 11/11/2023

Segundo o IBRAFE (Instituto Brasileiro de Feijões e Colheitas Especiais), a situação do abastecimento de Feijão para o início de 2024 é preocupante, com a menor área de todos os tempos de Feijão-carioca, hoje estimada em 342 mil ha. Outra situação que traz apreensão ao mercado é o clima, que tem atrapalhado muito o desenvolvimento das lavouras.

Segundo o IBRAFE, esses fatores podem levar os consumidores a terem que buscar alternativas de feijões que eventualmente estejam mais baratos dos que os tradicionais Preto e Carioca. E logo em seguida essa preocupação poderá migrar para os produtores. Para o presidente do IBRAFE, Marcelo Eduardo Lüders, "essa mudança nos preços poderá levar ao aumento de área e há riscos de que os produtores plantem feijões demais, o que poderá deprimir os preços perigosamente durante o ano"
Preço elevado para o consumidor final pode levaá-los a buscarem outras alternativas
Preço elevado para o consumidor final pode levaá-los a buscarem outras alternativas

Buscando levar essas informações ao mercado, o Instituto Brasileiro do Feijão, Pulses e Colheitas Especiais organizou o Pulse Day, uma espécie de seminário voltado para a cadeia produtiva que reunirá os produtores em polos de produção nos meses de novembro e dezembro. "No estado do Mato Grosso, serão realizadas três edições do Pulse Day no mês de novembro: no dia 14 em Sinop, 16 em Sorriso e non dia 17 em Lucas do Rio Verde", afirma Marcelo. Santa Catarina terá uma edição em Xanxerê, no dia 27/11, e no Paraná acontecerá em Pato Branco, no dia 04 de dezembro.

"A idéia é reunir produtores, agrônomos, pesquisadores e empacotadores para levar a eles informações estratégicas do setor", afirma o presidente do IBRAFE. "Assimtodos poderão se preparar para nuances do mercado de 2024", complementa.

OUTRAS ALTERNATIVASAs edições do Pulse Day contarão com palestras com temas voltados aos maiores interesses desse público. "Por exemplo, o arroz volta a ser interessante em termos de renda e gera palhada para o feijão. Ainda há alternativas de segunda safra como o gergelim que merecerá atenção para aqueles que decidam não focar somente nos Feijões", afirma Lüders.
Segundo o presidente do IBRAFE, ano após ano a área de feijões diminui no Brasil, até́ mesmo no Paraná, que é o maior produtor. "Este fenômeno traz oportunidades únicas que os produtores profissionais podem aproveitar", salienta. Para isso, segundo Marcelo, eles precisam de informações sobre as perspectivas para as colheitas especiais, os tradicionais feijões produzidos no Brasil, e para as novas cultivares disponibilizadas recentemente para o produtor brasileiro com dupla aptidão, mercado interno e exportação.

O Pulse Day é reconhecido pelos produtores como oportunidade de usufruir de um encontro de alto nível na sua região. O evento reúne anualmente milhares de produtores pelo Brasil afora e está consolidado no calendário agrícola do Brasil. O IBRAFE terá como correalizador no Mato Grosso a EMBRAPA Agrosilvapastoril de Sinop, além do apoio da SEDEC (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico). No Paraná e Santa Catarina o evento terá a parceira do IAC (Instituto Agronômico de Campinas).

As inscrições são gratuitas, porém limitadas, e podem ser feitas no site https://pulseday.com.br
TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Mais lidas
1
Quedas e oscilações de energia causam prejuízo milionário no campo
2
Arroba do gado pronto tem queda em algumas praças brasileiras
3
Brasil ainda tem fortes pancadas de chuva nesta sexta
4
Mais um dia de forte queda para o complexo da soja em Chicago
5
Soja encerra a semana com mais um dia de queda na Bolsa de Chicago
6
PR está entre os os três maiores exportadores do agronegócio do país em janeiro
7
Conheça o AgroBanker, a nova carreira do agronegócio
8
Calor volta a acelerar a maturação do tomate e preço cai nos atacados
9
Mau cheiro de navio com 19 mil bois do RS surpreende moradores da Cidade do Cabo
10
Goiás quer trabalhar prevenção e controle da cigarrinha do milho na safrinha
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.