Mercado de soja está com foco voltado para o clima no Brasil

As irregularidades climáticas que estão assolando as áreas produtivas de grãos no Brasil estão influenciando diretamente a cotação do produto na CBOT
Imagem do autor
- Especial para Rural News
Publicado em 17/11/2023

Nas últimas duas semanas, os preços da soja subiram cerca de um dólar por bushel impulsionados pelas perspectivas de redução da safra brasileira. Segundo o analista d Granoeste, Camilo Motter, as irregularidades climáticas que se espalham de norte a sul do país estão afetando diretamente o comportamento do mercado. "Ao Sul, o problema é o excesso de chuvas e no Centro-Norte, estiagem", salienta o analista.

Para ele, as perspectivas, no entanto, apontam para certa mudança nos próximos dias – por esta razão, os investidores buscam se desfazer de posições adquiridas nestes dias e acabam por pressionar os preços. "Mas, ainda há muita disparidade entre os modelos e, portanto, não se pode cravar que as chuvas estarão voltando para o Centro-Oeste. Os fundamentos seguem muito sólidos", afirma.
O comportamento climático será o direcionador dos preços da soja
O comportamento climático será o direcionador dos preços da soja

"O comportamento climático, conforme viemos falando aqui no portal RuralNews, será o direcionador dos preços. Vemos a oferta como definidora, uma vez que ela tem oscilado muito nos últimos anos. A demanda tem sido mais comedida e muito previsível", destaca Camilo. Levantamento da Conab, finalizado no início desta semana, indica que o plantio da safra brasileira de soja chega a 57,6%, ante 66% do mesmo ponto do ano passado.
O comportamento climático, conforme viemos falando aqui no portal RuralNews, será o direcionador dos preços. Vemos a oferta como definidora, uma vez que ela tem oscilado muito nos últimos anos
Camlo Motter , analista da Granoeste

Internamente, os preços ganharam força nos últimos dias. A taxa de câmbio, porém, limitou os ganhos. Os bons sinais de controle da inflação em países centrais permitem imaginar que as taxas de juros tendem a cair no decorrer, permitindo que mais investidores deixem seus recursos no Brasil – o que pressiona o câmbio. O comportamento climático, conforme viemos falando aqui no portal RuralNews, será o direcionador dos preços.

Para Camilo, no campo, as preocupações estão todas centradas nas sérias e perturbadoras irregularidades no regime de chuvas.

Sobre o autor

Possui graduação em Jornalismo pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos(1981), graduação em Economia pela Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Cascavel(1985), especialização em Teoria Econômica pela Universidade Federal do Paraná(1989) e mestrado em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina(2001). Tem experiência na área de Economia. Atuando principalmente nos seguintes temas:Maximização da Renda, Informação, Comercialização. É diretor da Corretora Granoeste, de Cascavel/PR.
TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Mais lidas
1
Quedas e oscilações de energia causam prejuízo milionário no campo
2
Arroba do gado pronto tem queda em algumas praças brasileiras
3
Brasil ainda tem fortes pancadas de chuva nesta sexta
4
Soja encerra a semana com mais um dia de queda na Bolsa de Chicago
5
Mais um dia de forte queda para o complexo da soja em Chicago
6
Mau cheiro de navio com 19 mil bois do RS surpreende moradores da Cidade do Cabo
7
Brasil deve seguir com grande produção bovina em 2024 e elevar exportações
8
Conheça o AgroBanker, a nova carreira do agronegócio
9
PR está entre os os três maiores exportadores do agronegócio do país em janeiro
10
Calor volta a acelerar a maturação do tomate e preço cai nos atacados
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.