Contratos negociados com milho operaram levemente positivos hoje em Chicago

Cereal fechou a U$ 4,36/maio. Ontem, mercado encerrou com 5 a 6 pontos de queda nos primeiros vencimentos
Imagem do autor
- Especial para Rural News
Publicado em 02/04/2024

Em Chicago, os contratos negociados com milho operam levemente positivos neste momento, manhã de terça-feira, a U$ 4,36/maio. Ontem, mercado encerrou com 5 a 6 pontos de queda nos primeiros vencimentos. Na BMF, a posição maio trabalha em R$ 59,60 (+0,3%) e setembro R$ 61,20 (+0,35%).Segundo o USDA, o plantio de milho nos Estados Unidos atinge 2%, contra os mesmos 2% do ano passado e 1% de média dos últimos 5 anos.Analistas demonstram certa desconfiança em relação à área de milho projetada pelo USDA para a próxima safra norte-americana. Eles alegam ter havido um corte foi muito agressivo e até preferem ignorar esse dado. A área de milho foi projetada em 36,42MH, representando um corte de 4,9% sobre os 38,28MH semeados na campanha passada. O mercado esperava algo como 37,23MH. O clima é outro fator primordial, que passa a ser observado de perto.Segundo a consultoria Safras Mercado, a colheita de milho verão em território nacional chega a 61,1%, contra 56,4% do ano passado e média dos últimos 5 anos de 61,4%.No Brasil, com o plantio praticamente concluído, a expectativa fica por conta do andamento do clima, em um ano marcado por drásticas irregularidades. No Oeste do Paraná, indicações de compra na faixa entre R$ 55,00/56,00 – dependendo de prazos de pagamento e localização do lote.

CÂMBIO – Ontem, o Dólar fechou em alta, no ponto mais alto em vários meses. A reação foi atribuída ao bom desempenho da economia norte-americana, o que faz com que os juros permaneçam mais altos por mais tempo. Com isto, a tendência é que haja fuga de capitais do Brasil para os EUA. Neste cenário o Banco Central brasileiro prometeu intervir com a oferta de dólares, via títulos cambiais. Neste momento, opera a R$ 5,04. Ontem, fechou em R$ 5,058, com alta de quase 1%.


Sobre o autor

Possui graduação em Jornalismo pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos(1981), graduação em Economia pela Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Cascavel(1985), especialização em Teoria Econômica pela Universidade Federal do Paraná(1989) e mestrado em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina(2001). Tem experiência na área de Economia. Atuando principalmente nos seguintes temas:Maximização da Renda, Informação, Comercialização. É diretor da Corretora Granoeste, de Cascavel/PR.
TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.