INÍCIO AGRICULTURA Feijão

RS: Colheita do feijão alcança 80%

Clima ajudou na última semana e os grãos são de excelente qualidade, especialmente para o tipo carioca

No Rio Grande do Sul, seguiu a colheita na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Caxias do Sul, nos Campos de Cima da Serra, onde o cultivo ocorre mais tardiamente, sendo responsável por cerca da metade da área cultivada de feijão em 1ª safra no Estado. Na região, a colheita alcança aproximadamente 80%, e espera-se que seja concluída nos próximos dias.



Conforme a Emater-RS/Ascar, as condições climáticas têm sido favoráveis ao desenvolvimento adequado da cultura, desde a semeadura até a colheita, garantindo rendimento muito satisfatório e excelente qualidade dos grãos, especialmente para o tipo carioca, cuja coloração é um fator crucial na comercialização. O rendimento médio obtido é de 2,4 mil quilos por hectare. No Estado, a produtividade está em 1.930 quilos por hectare.Segunda safra - A área cultivada em 2ª safra, no Estado, está estimada em 19,9 mil hectares, e a produtividade projetada é de 1.568 quilos por hectare.

As lavouras progridem em diferentes fases de desenvolvimento, e as condições climáticas têm contribuído para níveis produtivos satisfatórios. Uma parcela significativa da área está em fase de floração e formação de vagens; outra está em enchimento de grãos. A previsão de temperaturas frias pode retardar o ciclo e aumentar o risco de doenças, como antracnose. Por essa razão, os produtores estão sendo orientados a monitorar e controlar a doença, quando necessário, para evitar perdas na qualidade dos grãos.

Na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Erechim, as lavouras apresentam bom desenvolvimento e estão em fase de floração. A expectativa de produtividade está em 1.625 quilos por hectare. Na de Frederico Westphalen, o desenvolvimento está adequado: 23% das lavouras estão em estágio vegetativo; 21%, em floração; 44%, em enchimento de grãos; e 12%, em maturação. A expectativa atual de rendimento é de 1.814 quilos por hectare.

Os agricultores estão atualmente direcionando suas atividades para o manejo integrado de pragas e doenças, bem como para a aplicação de adubação nitrogenada. Na de Ijuí, as lavouras demonstram bom potencial produtivo e avançam rapidamente para o final do ciclo. Mais de 80% da área cultivada está em estágio de enchimento de grãos; e 12%, em estágio de maturação.

Os produtores concluíram o manejo fitossanitário das doenças e monitoram a incidência de pragas.Na de Santa Maria, cerca de 5% das lavouras estão em fase de desenvolvimento vegetativo, 21% em florescimento, 43% em enchimento de grãos, 23% em maturação, e 8% foram colhidas.Na de Soledade, o estágio de desenvolvimento vegetativo compreende aproximadamente 5%; florescimento, 40%; enchimento de grãos, 50%; e maturação, 5% da área cultivada.

Comercialização (saca de 60 quilos) - O levantamento semanal de preços realizado pela Emater/RS-Ascar indica que a cotação média da saca de feijão no Estado, na semana, passou de R$ 297,13 para R$ 280,78, representando redução de 5,50%. O valor de comercialização em pequenos volumes (feiras ou venda direta ao consumidor) variou entre R$ 6,00 e R$ 10,00/kg.




TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!
Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nossos termos de privacidade e consentimento da nossa Política de Privacidade.