INÍCIO AGRICULTURA Trigo

Trigo vive cenário desafiador com produção global não acompanhando consumo

Consumo supera essa expansão, criando uma demanda que a produção atual não consegue acompanhar
Vandré Dubiela
- Exclusivo Rural News
Publicado em 25/05/2024

O mercado mundial do trigo está enfrentando um momento crítico, com estoques em declínio apesar de um aumento de 10 milhões de toneladas na safra anterior. Esta transição de temporadas está sendo marcada por uma escassez de oferta, refletida em recuos significativos nos estoques ao longo dos últimos cinco anos.

Em 2024, o setor experimenta o menor estoque de passagem dos últimos 15 anos em comparação com o consumo global do cereal. Jonathan Pinheiro, consultor em Gerenciamento de Riscos de Trigo na StoneX Brasil, destaca que, embora a produção global esteja em crescimento gradual, o consumo supera essa expansão, criando uma demanda que a produção atual não consegue acompanhar.
O Brasil enfrenta desafios significativos em sua produção de trigo. Foto Cleverson Bege / FAEP
O Brasil enfrenta desafios significativos em sua produção de trigo. Foto Cleverson Bege / FAEP

Enquanto a América do Norte, como um todo, registra um desempenho produtivo sólido, com destaque para as regiões dos Estados Unidos e do Canadá, a Europa enfrenta desafios climáticos que podem impactar o cenário global. Países como Rússia e Ucrânia estão prevendo produções menores devido às condições climáticas desfavoráveis durante a temporada de chuvas, levantando preocupações sobre oferta e preços para o restante do mundo.

No hemisfério Sul, a Austrália está colhendo uma safra promissora, enquanto a Argentina, apesar de não expandir sua área cultivada, está obtendo bons índices de produtividade, o que beneficiará o consumo interno no Brasil.

No entanto, o Brasil enfrenta desafios significativos em sua produção de trigo. Além da pressão do mercado externo, intensificada pelos problemas na Europa, o país enfrenta baixa rentabilidade da última safra, preços em alta no momento da tomada de decisão, dificuldades no acesso a sementes e maior competição com outras culturas de inverno.

No Rio Grande do Sul, a incerteza climática e a falta de capitalização dos produtores estão pressionando o mercado, enquanto no Paraná, espera-se que a produção se destaque aproveitando a recuperação internacional e os problemas enfrentados por seu Estado vizinho.

A necessidade de importação de trigo pelos moinhos brasileiros está aumentando, o que inevitavelmente resultará em aumentos de preços para os consumidores de produtos derivados da farinha.

João Carlos Veríssimo, presidente do Sindustrigo, ressalta a complexidade do atual momento de transição entre safras, destacando a importância de decisões cuidadosas de precificação e reposição de produtos. Ele alerta para os riscos de uma política comercial desajustada, que poderia resultar em prejuízos significativos para o setor. Diante desse cenário desafiador, cautela é fundamental para garantir a sustentabilidade e a competitividade do mercado de trigo nos próximos meses.


Sobre o autor Vandré Dubiela

Com mais de três décadas dedicadas ao jornalismo, iniciou a carreira no Jornal O Paraná, de Cascavel, passando pelas principais editorias. Conta com textos e fotografias publicados nos principais meios de comunicação nacional, entre os quais a Folha de São Paulo, Estado de S. Paulo, Gazeta do Povo e Revista Grid. Atuou ainda como produtor da TV Tarobá, afiliada da Band e como editor de portais de notícias. Também é autor do livro AREAC 50 anos – Pioneirismo na defesa e na valorização da agronomia paranaense. Nos últimos anos, se especializou em agronegócio, produzindo reportagens e artigos do gênero, inclusive trabalhos dedicados à OCEPAR (Organização das Cooperativas do Estado do Paraná).
TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!
Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!
Ao continuar com o cadastro, você concorda com nossos termos de privacidade e consentimento da nossa Política de Privacidade.
Arquivo XML geradoArquivo XML geradoArquivo XML geradoArquivo XML geradoArquivo XML geradoArquivo XML geradoArquivo XML gerado