INÍCIO AGRICULTURA Soja

Ameaça de guerra comercial entre EUA e China pode ser boa para o Brasil: Entenda

Os EUA continuam acumulando seguidos déficits comerciais com os chineses
Camilo Motter
- Especial para Rural News
Publicado em 15/05/2024

Os preços da soja chegam ao intervalo na manhã desta quarta-feira, com alta de 10 cents, a US$ 12,22/julho, em Chicago. No pregão de terça-feira, os preços caíram entre 5 e 7 cents.

Passado o impacto dos números do relatório de oferta e demanda de maio, o mercado se volta para as avaliações das perdas no Brasil e no ritmo do plantio da safra norte-americana, que segue um tanto atrasado em razão da persistência de chuvas.
Na época da intensificação da guerra comercial, os preços agrícolas foram pressionados em Chicago diante da redução das vendas norte-americanas. Imagem Free Pik
Na época da intensificação da guerra comercial, os preços agrícolas foram pressionados em Chicago diante da redução das vendas norte-americanas. Imagem Free Pik

Há preocupação também com o pacote tarifário dos EUA contra importações de produtos chineses que, por enquanto, atinge carros, eletrônicos e alumínio e aço. O governo chinês promete retaliação. Uma possível administração Trump pode, inclusive, promover um retorno à guerra comercial entre os dois países nos moldes do que aconteceu em 2018.

Os EUA continuam acumulando seguidos déficits comerciais com os chineses. No ano passado, as importações somaram cerca de U$ 430 bilhões, contra exportações de cerca de U$ 150 bilhões.

Lembrando o que aconteceu na época da intensificação da guerra comercial, os preços agrícolas foram pressionados em Chicago diante da redução das vendas norte-americanas. Porém, no Brasil, diante do aumento da demanda, houve forte reação positiva dos prêmios negociados nos portos.

Projeção da ANEC indica que o Brasil deverá exportar mais de 14 milhões de toneladas neste mês de maio. Até o último fim de semana haviam sido embarcadas cerca de 5,5 milhões de toneladas. No último mês de abril foram 14,7 milhões de toneladas; em maio do ano passado, 15,6 milhões de toneladas.

Prêmios nos portos, no mercado spot, giram na faixa entre 10/30 positivos. CBOT e câmbio em alta ajudam na formação do preço. Indicações de compra no oeste do Paraná entre R$ 128/129 e em Paranaguá na faixa de R$ 137/139 – dependendo do prazo de pagamento e, no interior, também do local e do período de embarque.


Sobre o autor Camilo Motter

Possui graduação em Jornalismo pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos(1981), graduação em Economia pela Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Cascavel(1985), especialização em Teoria Econômica pela Universidade Federal do Paraná(1989) e mestrado em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina(2001). Tem experiência na área de Economia. Atuando principalmente nos seguintes temas:Maximização da Renda, Informação, Comercialização. É diretor da Corretora Granoeste, de Cascavel/PR.
TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!
Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nossos termos de privacidade e consentimento da nossa Política de Privacidade.