INÍCIO AGRICULTURA Pecuária

Chineses pagam mais por carne bovina sustentável, indica pesquisa da FGV Agro

O levantamento com foco no consumo de carne bovina brasileira reuniu 720 entrevistados que foram unânimes ao afirmarem a predileção por produtos mais sustentáveis

Os chineses estão dispostos a pagar mais pela carne bovina brasileira produzida em áreas não gerem impactos negativos ao meio ambiente. É o que indicam os números de pesquisa que contou com a presença dos pesquisadores da Academia Chinesa de Ciências Agrícolas (CAAS, na sigla em inglês para Chinese Academy of Agricultural Sciences) e do Centro de Estudos em Agronegócio da Fundação Getúlio Vargas (FGVAgro).

Entrevistados aceitam pagar até 22,5% a mais desde que a origem do gado exportado pelo Brasil não seja de áreas que gerem impacto negativo ao meio ambiente
Entrevistados aceitam pagar até 22,5% a mais desde que a origem do gado exportado pelo Brasil não seja de áreas que gerem impacto negativo ao meio ambiente


Cada vez mais, o consumo da China está voltado para a sustentabilidade ambiental e para questões relacionadas a redução do desmatamento
Kevin Chen, diretor do Centro Internacional para Agricultura e Desenvolvimento Rural, coordenador do CAAS e membro da Universidade de Zhejiang

O resultado inédito foi apresentado no Seminário Brasil/China - Exportações de soja e carne: rotas para a sustentabilidade. As instituições brasileira e chinesa formam a Plataforma de pesquisa Brasil-China, que conta com o apoio da The Nature Conservancy (TNC). O levantamento com foco no consumo de carne bovina brasileira foi realizado nas cidades de Pequim e Xangai, reuniu 720 entrevistados que foram unânimes ao afirmarem a predileção por produtos mais sustentáveis.





Segundo o resultado, eles estão dispostos a pagar, em média, 22,5% a mais comparado ao preço atual do quilo da carne do Brasil, mas com a garantia e certificação de que o produto venha de rebanhos em áreas que atendam às exigências legais do código florestal.





A relevância da China para as exportações de carne bovina brasileira tem aumentado continuamente, passando de 0,99% em 2012 para 27,24% em 2022. Atualmente, o Brasil responde por quase 60% de toda a carne bovina importada pela China. Números que chamaram a atenção para a importância de fomentar a agricultura sustentável e políticas de rastreabilidade confiáveis em torno do processo de produção.

“É extremamente significativo o resultado desta pesquisa, porque mostra como os chineses estão prestando atenção na agenda ambiental”, destaca Kevin Chen, diretor do Centro Internacional para Agricultura e Desenvolvimento Rural, coordenador do CAAS e membro da Universidade de Zhejiang.





Ao lado da China, o grupo de pesquisadores brasileiros liderado pelo pesquisador do FGVAgro, Eduardo Assad, endossam a importância do estudo para agilizar e fortalecer iniciativas que unam tecnologia as Soluções Baseadas na Natureza (SBN). “O Brasil tem um problema sério na agricultura e o nome desse problema é o desmatamento. Quem aplica a agricultura regenerativa tem resiliência, mas como será o futuro se nada for feito? O segmento já está sentindo os efeitos da crise hídrica, por exemplo”, reforça o pesquisador.





A expectativa da Plataforma de pesquisa é desenvolver conhecimento público para a cadeia de valor agrícola no comércio internacional entre Brasil e China. A pesquisa e evidência empírica são fundamentais para o desenvolvimento de qualquer sistema de rastreabilidade da carne, garantindo a qualidade e sustentabilidade do processo. “O consumidor passaria a ter a oportunidade de ter um rótulo que realmente monitora e garante que não haja desmatamento. Isso significa que o sistema de rastreabilidade tem que estar em toda a cadeia de valor e tem que ser confiável. Felizmente, ficou claro que eles estão dispostos a pagar um preço mais alto por isso.”, alerta Chen, sobre a necessidade de unir iniciativas privadas e públicas para que não seja só o consumidor a pagar essa conta.





A Plataforma de pesquisa Brasil-China entende que a criação de qualquer selo – isoladamente – não solucionará todos os desafios. A missão do grupo consiste em ser o elo entre conhecimento científico e desenvolvimento de políticas associadas ao tema, tanto do lado brasileiro, quanto do lado Chinês. Atuando como um fórum para o diálogo e cooperação entre pesquisadores, empresas e poder público dos dois países.





Todo o conhecimento gerado pela Plataforma de pesquisa estará publicamente disponível após o lançamento do site – previsto para outubro de 2024. "Acreditamos que vamos conectar stakeholders, a academia e os produtos das 31 províncias da China, além de envolver as empresas do setor privado que supervisionam esses negócios”, diz Jieying Bi, diretora da CAAS.





A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização de conservação ambiental dedicada à proteção das terras e águas das quais toda a vida depende. Guiada pela ciência, a TNC cria soluções locais inovadoras para os principais desafios do mundo, de forma que a natureza e as pessoas possam prosperar juntas. No Brasil, onde atua há 35 anos, o trabalho da TNC concentra-se em solucionar os complexos desafios de conservação da Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica a partir de uma abordagem sistêmica, com foco na implementação e geração de impacto, para mitigar as mudanças climáticas e a perda da biodiversidade. A TNC Brasil atua em cooperação com a TNC Global, organização que trabalha em 76 países, utilizando uma abordagem colaborativa, que envolve comunidades locais, governos, setor privado e a sociedade civil. Saiba mais em nosso site e nos siga no LinkedIn e Instagram.




TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!
Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nossos termos de privacidade e consentimento da nossa Política de Privacidade.

Logomarca RuralNews

© 2023 Newmídia Comunicação, Todos os direitos reservados.

O portal RuralNews é uma iniciativa que leva diariamente informações, novas tecnologias e as novidades do agronegócio do Brasil para o produtor rural e toda a cadeia produtiva do segmento. Reportagens, cotações diárias, vídeos, podcasts, artigos e muito mais!

Logomarca do Whatsapp Logomarca do Facebook Logomarca do Instagram Logomarca do Linkedin Logomarca do Twitter Logomarca do Youtube

ATENÇÃO! Esse site usa cookies

Nós armazenamos dados temporariamente para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com esse monitoramento e a nossa Política de Privacidade.