Com o calor e a chuva, aumentam as infestações de carrapato bovino

Problema requer medidas para proteger a saúde e a produtividade do gado e preocupa pecuaristas

O carrapato bovino representa uma importante ameaça para o sucesso da pecuária no Brasil, causando prejuízos para a saúde dos animais e impactando negativamente a produção e os lucros da cadeia produtiva. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), as perdas anuais ultrapassam US$ 3,2 bilhões.

“A presença excessiva de carrapatos pode acarretar diversos problemas de saúde no gado, desde irritações cutâneas até doenças mais graves, como a triteza parasitária bovina. Além disso, a redução da qualidade da carne e do leite, aliada à disseminação de doenças entre os animais, pode ocasionar prejuízos significativos para os produtores”, alerta o médico-veterinário Thales Vechiato.
As perdas anuais causadas pelos carrapatos ultrapassam US$ 3,2 bilhões, segundo a Embrapa
As perdas anuais causadas pelos carrapatos ultrapassam US$ 3,2 bilhões, segundo a Embrapa

A umidade e as altas temperatura representam as condições propícias para a proliferação de carrapatos. Os sinais mais comuns no gado incluem irritação na pele, coceira excessiva, agitação, perda de apetite e diminuição na produção de leite, por exemplo.Vechiato explica que os animais infestados podem apresentar lesões na pele, causadas pela picada dos carrapatos, que muitas vezes resultam em áreas inflamadas, inchadas e doloridas.

“Em casos mais graves, pode ocorrer anemia devido à perda contínua de sangue, o que pode levar à fraqueza e, em casos extremos, até mesmo a morte.”Tradicionalmente, os pecuaristas recorrem a métodos convencionais para controlar as infestações de carrapatos, como uso de banhos carrapaticidas e aplicação de produtos químicos diretamente nos animais.

No entanto, esses métodos podem apresentar riscos ambientais e de resistência.As infestações de carrapatos também provocam perdas econômicas significativas. O tratamento dos animais afetados, a compra de medicamentos para o controle de pragas e a perda de produtividade são alguns dos custos associados ao problema.

Diante desses desafios, a solução é investir um programa sanitário que tem como objetivo direcionar produtos de acordo com cada realidade e necessidade pontual das fazendas do Brasil. O pecuarista tem que buscar um produto que tem como ação agir na ecdise do carrapato, fazendo com que ele não evolua e assim, impedindo seu ciclo aliviando a contaminação das pastagens. "Desverminar os animais por ter atuação endoparasitária" também é uma ação que ajuda muito, afirma Thales.


TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!
Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nossos termos de privacidade e consentimento da nossa Política de Privacidade.