INÍCIO AGRICULTURA Feiras

Abertura da 29º Agrishow contou com autoridades e anúncio de 10 bi para o produtor rural

Em um evento fechado somente para convidados, cerca de 450 pessoas acompanharam a abertura da feira neste domingo, que teve a presença dos ministros do Governo Lula

A Agrishow - Feira da Tecnologia Agrícola em Ação, a maior feira de agronegócios da América Latina, teve pela primeira vez na sua história sua abertura num domingo (28/04). O evento foi fechado para convidados e teve a presença de representantes do Governo Lula, como o vice-Presidente da República Geraldo Alckmin, o ministro da Agricultura e Pecuária Carlos Favaro, o ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura familiar Paulo Teixeira e a ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos.

Durante o evento o presidente da feira, João Carlos Marchesan, destacou a agricultura 4.0 que já trilha a 5.0 com foco voltado para a tecnologia. A inteligência artificial e o desenvolvimento econômico e social também foram foco do discurso. Segundo Marchesan, o Brasil tem uma política industrial forte e acreditar é a palavra que deve impulsionar a economia na feira em termos de inovação em máquinas agrícolas, principalmente para a agricultura familiar.“A Agricultura empresarial tem produtos sofisticados e inovadores na feira e demandas de investimento são necessárias com recursos para atender o agro com juros controlados. As taxas estão incompatíveis com a realidade hoje em dia. Há a necessidade de atualização das máquinas agrícolas para melhorar a produtividade”, disse o presidente da Agrishow.
O público da abertura se resumiu a cerca de 450 convidados, já contando os profissionais de imprensa
O público da abertura se resumiu a cerca de 450 convidados, já contando os profissionais de imprensa

O diretor financeiro e de crédito do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Social), Alexandre Abreu, também esteve presente e anunciou uma nova linha de crédito pelo CPR no valor de R$ 10 bilhões de reais. A notícia animou os expositores presentes, que vem como um suprimento de financiamentos ao longo do ano. Com a nova linha, poderão ser realizadas operações com Cédulas de Produto Rural Financeira (CPR-F) ou de Certificados de Direitos Creditórios do Agronegócio (CDCA) lastreados em direitos creditórios do agronegócio.

A Ministra da Ciência, Tecnologia e inovação Luciana Santos também falou na abertura e mencionou o país como o maior produtor de alimentos do planeta. “Temos trabalhado para que a ciência contribua com combate à fome e colaborando sempre com a agricultura familiar, a ciência é o pilar do desenvolvimento nacional e sustentável e estamos sempre em expansão com parceira importante de instituições e cooperativas do agro”.

O Ministro da Agricultura e Pecuária Carlos Fávaro também mencionou a importância da feira para o país e disse que os benefícios para o produtor rural anunciados devem colaborar para a mecanização e mais produção no campo. Falou da taxação do etanol e a produção valorizada, e segundo ele com enfrentamento de desafios, mas com bom aproveitamento do setor para a economia.

“Reconectar PIS, COFINS, permite o mínimo para o empresário fazer compensações, desafios de colocar o biodiesel de volta. Abrimos 109 mercados e oportunidades este ano, linhas de crédito para investimento zerados, inovamos e complementamos 8 bilhões do BNDES para a agropecuária e linhas de crédito para os produtores que tiveram dificuldades na safra”, disse.

Já o Secretário de estado da agricultura e abastecimento de São Paulo Guilherme Piali falou sobre a segurança jurídica e paz no campo, além da regularização fundiária. Comentou que o governador Tarciso de Freitas tem se esforçado ao máximo durante a gestão. “A propriedade privada será respeitada, não tem espaço no estado para invasores de terra. O governo de SP apoia o agro temos um decreto estadual de irrigação novo, uma resolução que incentiva a produção de biocombustíveis. Temos uma gestão fiscal séria e competente, uma secretaria da fazenda envolvida para criar plano safra estadual. A balança comercial cresceu 23% no primeiro trimestre. Nós valorizamos o homem e mulher do campo com parceria com cooperativas, acreditamos na sustentabilidade com o menor índice de desmatamento, 25 por cento de área preservada com agro responsável, sustentável. A missão em São Paulo é valorizar cada mais este setor”, disse.

Já o Vice-Presidente da República Geraldo Alckmin comentou sobre a redução do imposto pessoa jurídica para a troca de equipamentos no ganho em produtividade. Falou sobre a importância desses créditos principalmente para a indústria e o desenvolvimento que reduz impostos de renda de pessoa física e jurídica, com juros um e meio por cento mais barato.“Não podemos nos esquecer do plano Modernidade Verde’ com 3 e meio bilhões de crédito financeiro para as empresas de descarbonização, R$ 130 bilhões de investimentos e até R$ 6 bilhões investimentos na indústria de auto peças. Vamos falar também do café, açúcar, carnes, laranja, celulose e milho. E para conquistar o mercado iremos em breve para a Arábia Saudita e China para abrir mais mercado para o produtos, desburocratização, licença flex, exportação de frango certificado de origem, e lembrando do certificado digital que o exportador não paga mais”.

O vice-Presidente Alckmin visitou a feira e disse estar convicto de que cada ano o setor inova e traz mais possibilidades para o campo. Para finalizar, também falou na abertura da feira o Ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura familiar Paulo Teixeira. Segundo ele a Agrishow é motivo de orgulho para o país, no setor de máquinas, e a liderança do Brasil na produção de alimentos no mundo.

Ele disse que o Programa da nova indústria brasileira no governo Lula quer paz no campo e atendimento para todos os agricultores. Também comentou sobre a valorização do Leite, pecuária, cadeias médias e grandes e plano safra.“Soberania alimentar, recuperar áreas degradadas, aumentar produção de alimentos junto a agricultura familiar, desafio de aumentar essa produção, tudo isso nós pensamos. Agricultura mecanizada e tecnificada, hoje 18% mecanizada, mas queremos 70%. Plano safra com mais investimentos com mecanização junto com a FINEP – edital de 400 milhões voltados a indústria de máquinas” ,comentou.

O ex-presidente Jair Bolsonaro não compareceu a feira, mas fez uma passeata pelas ruas da zona sul da cidade e lotou a zona sul de Ribeirão Preto, discursando encima de um trio elétrico. Bolsonaro estava acompanhado peloGovernador de Goiás, Eduardo Caiado, e do governador de SP, Tarciso de Freitas. Em seus discursos, eles falaram sobre o poder do agro na cidade para o mundo.


O público da abertura se resumiu a cerca de 450 convidados, já contando os profissionais de imprensa

Com a feira vazia, os representantes do Governo Lula puderam caminhar tranquilamente no parque

O público da abertura se resumiu a cerca de 450 convidados, já contando os profissionais de imprensa

Carlos Fávaro visitou alguns estandes vazios acompanhado pelo presidente da Agrishow, João Carlos Marchesan

TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!
Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nossos termos de privacidade e consentimento da nossa Política de Privacidade.