AGCO suspenderá produção em unidade de Santa Rosa

Layoff vai evitar a demissão de 354 trabalhadores, diz a montadora de máquinas agrícolas
Imagem do autor

Publicado em 16/03/2024

A planta de uma das montadoras da AGCO, em Santa Rosa, no Rio Grande do Sul, vai sofrer uma paralisação temporária. A empresa informou que, após criteriosa análise dos cenários de mercado, suspenderá temporariamente parte de suas operações na unidade de Santa Rosa por até três meses.

A proposta de layoff, apresentada e negociada com o Sindicato dos Metalúrgicos de Santa Rosa foi aprovada pelos colaboradores por maioria ampla (93%) e visa readequar a produção a demanda atual de mercado, mantendo o nível de emprego. A medida atinge em torno de 354 colaboradores e deve ser iniciada em 25 de março. Ainda permanecerão ativas cerca de 250 contratações para atividades de manutenção e outras funções essenciais.
Empresa é montadora de tratores como os da Massey Fergusson. Foto: Divulgação/AGCO
Empresa é montadora de tratores como os da Massey Fergusson. Foto: Divulgação/AGCO

“Tais medidas são necessárias frente aos desafios enfrentados para que a AGCO siga atuando de maneira sólida, cumprindo os compromissos de levar aos seus clientes as mais modernas soluções agrícolas. Todos os esforços e atuação estão de acordo com as melhores práticas de gestão e reconhece a importância dos colaboradores para a empresa e o desenvolvimento agrícola e econômico do País”, segue a nota.

O layoff vai evitar a demissão de 354 trabalhadores da unidade e garantir direitos, como pagamento do 13º salário, depósito de 8% do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), férias e isenção de Imposto de Renda. Os trabalhadores da John Deere em Horizontina (RS) já haviam aprovado o mesmo tipo de acordo.

Vendas em baixa

A indústria de máquinas e implementos agrícolas vem em ritmo de desaceleração. Fechou o último ano com mais de 13% de queda na comercialização, ritmo que seguiu em recuo no início de 2024. A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) projeta uma queda de 11% em 2024. E que reflete fatores como a desvalorização de commodities, taxas de juro consideradas elevadas e um estoque elevado nas concessionárias das grandes fabricantes.

Outro caso

A John Deere também vai conceder férias coletivas a trabalhadores de sua fábrica em Horizontina (RS), a partir do dia 25. A medida vale, inicialmente por dois meses, mas pode ser estendida até agosto deste ano, após acordo fechado com o sindicato de metalúrgicos da cidade. Além da planta de Horizontina, as unidades de Montenegro e Catalão (GO) também passam por adequações de produção, com possibilidade de paralisação.


TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.