Solução de Inteligência Artificial para pulverizadores reduz em até 95% o consumo de defensivos

A tecnologia é compatível com todos os tipos de pulverizadores existentes no mercado e gera uma economia de até 95% no uso de defensivos agrícolas

Publicado em 27/11/2023

A participação da indústria brasileira na Agritechnica, maior feira de máquinas agrícolas do mundo, vem crescendo a cada edição e, neste ano, mais de 20 expositores brasileiros marcam presença no evento que acontece em Hanover, na Alemanha. Em 2024, a feira aconteceu de 12 a 18 de novembro.

Uma dessas empresas brasileiras levou uma solução de Inteligência Artificial que otimiza a pulverização de plantações e transforma os equipamentos tradicionais em pulverizadores inteligentes. A tecnologia é compatível com todos os tipos de pulverizadores existentes no mercado e gera uma economia de até 95% no uso de defensivos agrícolas.

“Nós visitamos a feira em 2019 e agora retornamos como expositores, para demonstrar a tecnologia que desenvolvemos aqui no Brasil, ao lado dos grandes players do mercado mundial de agricultura de precisão. A expectativa é ampliar nosso mercado de atuação e encontrar novos parceiros comerciais principalmente na Europa e na Ásia”, destaca Eduardo Marckmann, CEO da empresa que recentemente iniciou o seu processo de internacionalização.
Eduardo Marckmann, diretor da empresa.

O sistema apresentado possui sensores com câmeras de alta resolução, que são instalados nas barras dos pulverizadores. Com o apoio da Inteligência Artificial, já treinada para isso, é realizada uma leitura de superfície do solo, identificando as ervas daninhas e outras pragas em meio à plantação e indicando os locais onde a aplicação de defensivos agrícolas é necessária.

O operador da máquina consegue acompanhar todo o processo, receber diagnósticos e parametrizar a operação através de uma interface gráfica e touchscreen instalada na cabine do pulverizador.A tecnologia de pulverização seletiva desenvolvida pela empresa pode ser usada nas mais variadas culturas, como soja, milho, algodão, cana-de-açúcar, eucalipto, entre outras.
Para Eduardo Marckhman, o objetivo é fomentar a agricultura de precisão, utilizando a tecnologia como aliada dos produtores rurais. De acordo com estudos de campo, a aplicação da Inteligência Artificial na pulverização seletiva das lavouras tem gerado uma economia significativa nas propriedades rurais, sobretudo no uso de defensivos agrícolas, chegando a uma redução de até 95% de consumo em períodos pré-plantio das culturas.

Além dos benefícios econômicos, a solução contribui ainda para o meio ambiente, gerando menos resíduos de embalagens e, consequentemente, reduzindo a contaminação do solo e dos recursos hídricos. Por apresentar uma alta taxa de precisão na aplicação de defensivos, há ainda uma redução no consumo de combustível, uma vez que não é preciso retornar à base várias vezes para abastecimento.

A Inteligência Artificial também pode ser usada para irrigação localizada da plantação, utilizando os recursos hídricos de forma racional. “Garantir a produção de alimentos com o menor impacto ambiental possível é um dos temas mais urgentes da atualidade e a tecnologia vem para ajudar neste processo em nível global.

TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Mais lidas
1
Detalhado projeto da nova fábrica da Mahindra no RS
2
Ano se inicia com preços do IPPA em queda
3
Após dia de alta, Commodities voltam a cair em Chicago
4
Indicador do algodão sobe e já opera na casa do R$ 4,2/LP
5
Começa hoje a Abertura Oficial da Colheita do Arroz no RS
6
Chuvas em fevereiro aliviam situação de lavoras de café
7
Preços da arroba do boi e da carne seguem pressionadas
8
Indicador do arroz retoma patamar de nov/23
9
Dia de muita chuva em grande parte do Brasil
10
Mais um dia de forte queda para o complexo da soja em Chicago
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.