RS chega a 7 mortes e 141 casos confirmados de leptospirose

Doença é transmitida pela água suja, contaminada pela urina de ratos. Risco foi potencializado pelas inundações

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) do Rio Grande do Sul confirmou, nesta quarta-feira (29), mais duas mortes por leptospirose após os temporais e cheias que deixaram 169 vítimas desde o final de abril. Com isso, chega a sete o total de óbitos pela doença transmitida na água suja, contaminada pela urina de ratos.


Inundações e lixo acumulado nas ruas facilitam a contaminação
Inundações e lixo acumulado nas ruas facilitam a contaminação





Em 29 de abril, um período de chuvas intensas teve início na Região dos Vales. Nos dias que seguiram, as enchentes e os transtornos atingiram a Região Metropolitana de Porto Alegre, Vale do Taquari e Sul do Estado. Ao todo, 169 pessoas morreram e 2,34 milhões foram afetadas no RS.



As mortes mais recentes ocorreram em Porto Alegre, um homem de 56 anos, e Canoas, um homem de 59 anos. Os demais óbitos ocorreram em Porto Alegre, Travesseiro, Venâncio Aires, Tramandaí e Cachoeirinha, segundo a SES. Nos dois óbitos divulgados nesta quarta-feira, a confirmação foi possível após o resultado positivo da amostra analisada pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), em Porto Alegre. Além disso, há 10 mortes em investigação e 141 casos confirmados da doença.


TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!
Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!
Ao continuar com o cadastro, você concorda com nossos termos de privacidade e consentimento da nossa Política de Privacidade.