Tecnologia e sustentabilidade aceleram produção da avicultura no PR

Diversas novas tecnologias da indústria 4.0 e pesquisas científicas foram implantadas em toda cadeia e já estão gerando grandes resultados na avicultura paranaense

Publicado em 05/12/2023

O ano de 2024 vai ser um ano para colher os frutos para a avicultura do Paraná. Os investimentos na indústria 4.0 já é realidade na empresas do setor no Estado e está transformando o Paraná num exemplo de inovação e colocando-o em novos patamares de eficiência e responsabilidade ambiental. Em 2023, a indústira investiu em diversas tecnologias e na adoção de pesquisas científicas, que foram implantadas em toda cadeia e já estão gerando grandes resultados.

Investimentos em sistemas inteligentes de monitoramento e automação de granjas e incubatórios. Sensores de última geração integram os controles de ambientes de produção e incubação, permitindo mais precisão em tempo real das condições ideais para o desenvolvimento saudável e bem-estar das aves. Qualquer oscilação de temperatura é lida e corrigida automaticamente, para que não afete o nascimento dos pintinhos, ou na qualidade e quantidade dos ovos.
Wistemas inteligentes de monitoramento e automação de granjas e incubatórios é realidade em empresas como a Globoaves, no Oeste do Estado
Wistemas inteligentes de monitoramento e automação de granjas e incubatórios é realidade em empresas como a Globoaves, no Oeste do Estado

Os controles vão além da temperatura, os sensores também fazem a contagem de animais, qualidade e tamanho dos ovos. Para Mario Tremarin, gerente de produção da Globoaves, uma agroindústria paranaense que é uma das maiores produtoras e exportadoras de pintos de um dia e ovos férteis da América Latina, “essa revolução tecnológica representa um salto em capacidade de gerenciamento da produção. Agora pode-se ajustar de forma personalizada os parâmetros do ambiente, otimizando o bem-estar das aves e, por conseguinte, aumentando a eficiência da produção”.
Estamos comprometidos em entregar sempre produtos de alto desempenho e alta qualidade para nossos clientes de maneira responsável, e essas iniciativas refletem nosso investimento contínuo nesse compromisso
Roberto Kaefer, sócio-diretor da Globoaves

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Outra frente de avanço significativo no setor estão as pesquisas de aplicação da inteligência artificial. Com especialistas de universidades e institutos de pesquisas renomados, existe forte investimento em algoritmos avançados que analisam imagens em tempo real e identificam características desejáveis dos pintinhos, acelerando por exemplo o processo de seleção e automação da sexagem nos incubatórios.
Alguns produtores, por exemplo, que adquirem aves para destiná-los ao abate, preferem em alguns casos animais machos, porque crescem mais rapidamente. Já os clientes que tem como objetivo a comercialização de ovos, claro, levam somente as fêmeas. Antes, toda essa separação de sexo dos animais, bem como a contagem e medição do tamanho e qualidade dos ovos, era feita manualmente, no “olho”. Não era uma medição precisa e rápida.

Com a entrada da inteligência artificial, houve uma revolução nesse processo, que agora pode ser automática. Os algoritmos conseguem fazer a leitura da sexagem do animal rapidamente e de forma precisa. Isso ajuda a acelerar a operação e dar mais vazão e produtividade à avicultura. Um investimento que tem ajudado a elevar o Paraná ao patamar de maior exportador de frangos do Brasil.

No primeiro trimestre de 2023, o Paraná bateu o próprio recorde e manteve a ampla vantagem na liderança nacional nas exportações de carne de frango. Foram 1,073 milhão de toneladas de proteína vendidas para o exterior, um aumento de 12% em relação ao mesmo período do ano passado (956 mil toneladas) e o equivalente a 41% de todas as transações brasileiras do produto no mercado internacional.
"A convergência de tecnologias inovadoras não apenas impulsiona nossa produtividade, mas também fortalece nossa posição como líderes na indústria avícola. Estamos comprometidos em entregar sempre produtos de alto desempenho e alta qualidade para nossos clientes de maneira responsável, e essas iniciativas refletem nosso investimento contínuo nesse compromisso", conclui o sócio-diretor da Globoaves, Roberto Kaefer.

SUSTENTABILDIADE

Além da automação, a avicultura intensifica os esforços em direção à sustentabilidade. A introdução de fontes de energias renováveis, tais como compra de energia limpa certificada e sistemas de captação e reuso de água, demonstram o real comprometimento com a Agenda ESG - Governança Ambiental, Social e Corporativa. Essa transição contribui para um setor avícola mais sustentável e ético.
"A implementação de fontes de energia limpa, sistemas de melhoria de qualidade da água para o plantel e automação para diminuição dos desperdícios não apenas reforçam o compromisso ambiental, mas também trazem alto potencial de economia a longo prazo. Estamos projetando uma redução substancial nos custos operacionais, refletindo diretamente em nossa competitividade no mercado", afirma o gerente de custos da Globoaves, Naudo Marafon.

Por isto, a avicultura paranaense entende que 2023 já está sendo revolucionário e 2024 será um ano de colheitas, de uma avicultura mundial tecnológica, porém intrinsecamente ligada à evolução sustentável. “Essa tem sido a missão da Globoaves, que reafirma seu compromisso com a qualidade, a saúde e bem-estar animal, a eficiência e a responsabilidade ambiental”, finaliza o gerente de marketing da Globoaves, Bruno Dias.
Wistemas inteligentes de monitoramento e automação de granjas e incubatórios é realidade em empresas como a Globoaves, no Oeste do Estado

Para Roberto Kaefer, a automação veio para diminuição dos desperdícios e reforçar ainda mais o compromisso ambiental do setor

TAGS:
COMENTÁRIOS
“Parabéns à todas as empresas do setor. Grande mérito para o Sindiavipar, que também faz um trabalho de excelência no Paraná.” - Autor: Marcos Teixeira

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Mais lidas
1
Detalhado projeto da nova fábrica da Mahindra no RS
2
Ano se inicia com preços do IPPA em queda
3
Após dia de alta, Commodities voltam a cair em Chicago
4
Indicador do algodão sobe e já opera na casa do R$ 4,2/LP
5
Começa hoje a Abertura Oficial da Colheita do Arroz no RS
6
Chuvas em fevereiro aliviam situação de lavoras de café
7
Preços da arroba do boi e da carne seguem pressionadas
8
Indicador do arroz retoma patamar de nov/23
9
Dia de muita chuva em grande parte do Brasil
10
Chuva continua volumosa no Tocantins, Sudeste e Nordeste
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.