Preços do trigo praticamente atravessam 2023 em queda

O movimento de baixa iniciado em dezembro de 2022 persistiu até outubro de 2023 mantido pela disponibilidade elevada da produção recorde

Publicado em 27/12/2023

Retrospectiva realizada pelos pesquisadores do CEPEA - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) apontam para um ano de preços em queda para o trigo. No início de 2023, a disponibilidade doméstica de trigo estava elevada, devido à produção recorde em 2022 (segundo a Conab, foram colhidas no Brasil 10,55 milhões de toneladas do cereal). A produção nacional compensou a queda na disponibilidade de trigo argentino, importante fornecedor externo do cereal ao Brasil. No mercado externo, a produção também cresceu.

Diante desse cenário, levantamento do Cepea mostra que os preços domésticos do trigo praticamente atravessaram 2023 em queda – o movimento de baixa, iniciado em dezembro de 2022, se persistiu até outubro de 2023. Segundo pesquisadores do Cepea, nesse período, também pesaram sobre os preços internos o baixo interesse na realização de negócios e a expectativa de boa safra no segundo semestre de 2023.

O mercado de trigo passou a reagir apenas em meados de outubro de 2023
O mercado de trigo passou a reagir apenas em meados de outubro de 2023

O mercado passou a reagir apenas em meados de outubro, quando a colheita avançou e as menores qualidade e quantidade nesta safra foram confirmadas no Paraná e no Rio Grande do Sul, os dois mais importantes produtores do País. A queda na produção e a demanda mais ativa por parte de moinhos mantiveram em alta os preços do cereal no último bimestre de 2023.

TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Texto publicado originalmente em

Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.