Tecnologias digitais economizam até 23% com insumos e aumentam 30% a produtividade

É o que aponta mapeamento da Geodata, agtech especializada em softwares e ferramentas para melhor tomada de decisão para gestão da fertilidade do solo tem mais de dez milhões de hectares monitorados
Imagem do autor
- Especial para Rural News
Publicado em 25/03/2024

Ao completar trajetória de uma década este ano, a Geodata, agtech especializada em tecnologia digital para agricultura de precisão, em particular gestão para fertilidade do solo, amplia operações com o lançamento de solução dedicada ao monitoramento e controle dos resultados de times comerciais de revendas e fabricantes de insumos agrícolas.

"Carregamos nossa experiência como desenvolvedores de softwares para o manejo agronômico agora também em direção a auxiliar o mercado na melhor tomada de decisão na comercialização de insumos agrícolas", diz o engenheiro agrônomo Vinícius Ribeiro, CEO da Geodata, que acrescenta: "essa nova ferramenta de CRM traz para o dia a dia dos vendedores e RTVs todas as funcionalidades de nossa plataforma, o que os auxilia com dados e conhecimento técnico junto ao relacionamento com o produtor e ao mesmo tempo entrega ao gestor do time um dashboard das atividades de visitas e do histórico do cliente".

Com dez milhões de hectares monitorados, a plataforma Geodata AP contempla o conjunto completo de variáveis para o diagnóstico da fertilidade do solo - de análises amostrais, passando por detecção de pragas e doenças, mapas de plantio, estado nutricional da lavoura, entre outros indicadores de todo o ciclo de agricultura de precisão.

"A partir do input dos dados, nosso algoritmo faz a análise e entrega recomendações preditivas para a mais precisa aplicação de insumos, com a acurácia, por exemplo, por talhão", explica Vinícius. "Nosso modelo de negócios é direcionado a apoiar empresas, consultores e profissionais autônomos do segmento de agricultura de precisão a entregar a melhor orientação aos seus respectivos clientes, ou seja, os produtores."

O executivo destaca, ainda, que mapeamento da Geodata aponta, que após à construção de um perfil padrão de solo, economia, média, de até 23% no uso de insumos e de até 30% de ganhos de produtividade com a adoção de tecnologias digitais de agricultura de precisão. "O aumento de incertezas é uma das poucas certezas que temos na agricultura, e com o avanço das mudanças climáticas este cenário só se acentua, vide os efeitos do fenômeno El Niño nesta safra de verão, com impactos também no solo, que começam a ser medidos para a temporada de inverno. O produtor cada vez menos tem o direito de errar, e por intermédio de nossos parceiros queremos ajudá-lo nesta jornada”, conclui Ribeiro.

Sobre o autor

Ronaldo Luiz é jornalista, com mais de 20 de trajetória no agronegócio. É editor dos Portais Uagro/DATAGRO, repórter especial da revista Plant Project, do site CenárioAgro e apresentador do talk show digital AgroPapo. É ainda colunista no Jornal Mato Grosso no Ar, distribuído para mais de 60 rádios de Mato Grosso, bem como do Portal RuralNews. Administra o grupo SouAgro no LinkedIn, que conta mais de 60 mil participantes. É proprietário da agência ComResultado - www.comresultado.com.br.
TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.