Perda da safra goiana oscila e pode chegar a 23%

Problemas climáticos podem trazer quebra na produção de grãos de Goiás de 15% a 23%
Imagem do autor
- Especial para Rural News
Publicado em 22/01/2024

A Expedição Safra em relatório preliminar acusa uma quebra da lavoura de 15% a 23% em Goiás em decorrência da adversidade climática. A revelação foi feita, hoje, pelo presidente do Sistema Faeg/Senar/Ifag, José Mário Schreiner, na sede da entidade em Goiânia.

No ano agrícola anterior, a lavoura de soja correspondeu a 65 sacos por hectare. Em 2024, sofreu redução para 55 sacos por hectare em média. A Faeg e demais parceiros recomendam planejamento para o período de estio por parte dos agropecuaristas. No ano passado foram colhidas 17.7 milhões de toneladas de soja. Agora, devido a essa perda produtiva, pode-se estimar entre 13.8 a 15.2 milhões de toneladas para a safra 20233/24. Uma redução de até 3 milhões de toneladas

A expedição percorreu no decorrer de cinco dias propriedades rurais em 80 municípios, completando cerca de oito mil quilômetros. A visita in loco decorreu da necessidade de conhecer na fonte os prejuízos advindos do excesso de chuvas ou da seca. Segundo Zé Mário, as informações sobre a safra forneciam dados adversos, requerendo credibilidade.

O balanço desse trabalho apresenta o cenário encontrado e como isso tende impactar no mercado para produtores e consumidores, bem como possíveis ações que devem ser tomadas. O assessor técnico de agricultura da Faeg, Leonardo Machado, fez uma análise da visitação das lavouras de grãos. Segundo ele, a soja plantada por último, tardiamente, apresenta melhores condições. No entanto, a pouca palhada no solo, pode trazer prejuízos por deixar as plantas mais suscetíveis aos efeitos do calor.

Alexandro Santos, coordenador técnico do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), Leonardo Campos, pesquisador da Embrapa, e Armando Rollemberg, coordenador da Expedição Goiás, discorreram sobre as condições de algumas plantações e grãos das regiões Sul/Sudoeste. Mesmo sendo preciso esperar o comportamento das condições climáticas nos próximos dias para números mais completos, já se observa perda de 10 a 20 sacas de soja por hectare por conta da distribuição inadequada de chuva.
Ao que tudo indica, o maior problema está relacionado à produtividade. O calor fez com que os grãos não se desenvolvessem de forma adequada, ficando menores. Em casos assim, é necessária uma quantidade maior para encher as sacas. Além disso, o custo de produção aumentou para os produtores precisaram fazer replantio.

Mas, Alexandro entende que “a soja agüenta o tranco e recupera em parte”. No caso do plantio da safrinha, pode-se ter uma redução drástica de área plantada e com preços de milho mais elevados por segundo semestre. Trazendo impacto inflacionário para a criação de aves, suínos, pecuário de corte e leite.

Os locais de mais agravamento de perda nas lavouras de soja foram percebidos nas regiões Sudeste do estado, com o predomínio do plantio precoce, na região do Vale da Araguaia, subindo para Caiapônia, para cima até Nova Crixás, e a região nordeste, como Posse. Até o momento o período inicial de colheita, abrange áreas de pivô, lavouras que anteciparam o ciclo por causa da questão climática, estão 3 a 5% ainda colhidas. O produtor que ainda vai começar esse processo precisa ficar muito atento com os próximos passos.
O grupo foi composto pela Faeg, Senar, Embrapa, Sebrae, Conab, Seapa, Agrodefesa, Emater, Sicoob Secovicred, Nissan/Saga, Bayer e Agrotrends e sindicatos rurais.


José Mário Schreiner Presidente FAEG

Sobre o autor

Wandell Seixas é um dos mais respeitados jornalista especializados no agronegócio e escreve diariamente para o portal RuralNews. É bacharel em Direito pela PUC-GO, ex bolsita em cooperativismo agrícola pela Hidradut, em Tel Aviv, Israel. Já foi assessor de imprensa da FAEG, Emater, SGPA, CDL, além de autor do livro O Agronegócio Passa Pelo Centro Oeste e História da SGPA - Domando o Boi pela Genética.
TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Mais lidas
1
Quedas e oscilações de energia causam prejuízo milionário no campo
2
Brasil ainda tem fortes pancadas de chuva nesta sexta
3
Arroba do gado pronto tem queda em algumas praças brasileiras
4
Soja encerra a semana com mais um dia de queda na Bolsa de Chicago
5
Mais um dia de forte queda para o complexo da soja em Chicago
6
Brasil deve seguir com grande produção bovina em 2024 e elevar exportações
7
Mau cheiro de navio com 19 mil bois do RS surpreende moradores da Cidade do Cabo
8
Conheça o AgroBanker, a nova carreira do agronegócio
9
PR está entre os os três maiores exportadores do agronegócio do país em janeiro
10
Calor volta a acelerar a maturação do tomate e preço cai nos atacados
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.