Veja a previsão do tempo para todo o país, nesta terça

Chuvas diminuem no sul e aumentam no sudeste
Imagem do autor

Publicado em 05/03/2024

SUL


No Sul do Brasil as chuvas reduzem entre terça e quarta-feira. Até a metade da semana são esperados episódios muito esparsos entre SC e PR, enquanto no RS o tempo seco se intensifica, mas a partir da quinta-feira uma área de baixa pressão atmosférica volta a se formar e as chuvas retornam de forma generalizada e com moderada intensidade. Entre a quinta-feira e o final de semana são esperados volumes mais expressivos de precipitação entre o interior Gaúcho e o sudoeste paranaense, onde algumas localidades tendem a receber mais de 70 mm.
Uma frente frias traz chuvas para a região leste de SP e em partes do Paraná, Santa Catarina e Rio
Uma frente frias traz chuvas para a região leste de SP e em partes do Paraná, Santa Catarina e Rio

Na fronteira oeste e na Campanha Gaúcha, pode chover mais de 100mm. Há risco para temporais e transtornos principalmente no RS. Porém, essa chuva será benéfica para as lavouras de milho segunda safra do PR e deve aliviar o calor na região. A chuva deve dar uma curta trégua no início da próxima semana, mas ao longo da semana novas instabilidades voltam a se formar sobre o Sul do País.



SUDESTE/CENTRO-OESTE


A passagem de uma frente fria e a formação de uma área de baixa pressão atmosférica no oceano, próximo à costa do Sudeste, vão ajudar a espalhar chuvas de forma mais abrangente sobre o interior das regiões Sudeste e Centro-Oeste ao longo desta semana. Os maiores volumes de água devem acontecer a partir da terça-feira, 05/03, e devem se concentrar principalmente sobre a faixa leste de São Paulo, sul e zona da Mata Mineira e Rio de Janeiro. Algumas localidades podem receber em torno de 100 mm até o final de semana. Também são esperadas chuvas mais generalizadas, de moderada intensidade, entre Goiás e Mato Grosso. já entre o oeste de São Paulo, Mato Grosso do Sul e sudoeste de Mato Grosso, justamente as regiões que estão enfrentando maior déficit de chuvas e calor excessivo, os episódios devem ser mais isolados e com menores volumes acumulados.

Nestas áreas o estresse hídrico e térmico continua afetando as lavouras em desenvolvimento de milho segunda safra, citros, cana de açúcar e algodão, mas os períodos maiores de tempo aberto favorecem as atividades de colheita da soja. Entre o final de semana e o início da próxima semana uma nova área de baixa pressão atmosférica vai ajudar novamente a canalizar a umidade da Amazônia sobre a metade norte do Brasil. Com isso, são esperadas chuvas um pouco mais fortes sobre o interior do Sudeste e do Centro-Oeste e ao longo da próxima semana os maiores volumes de precipitação são esperados entre o Espírito Santo, metade norte de Minas Gerais, centro e norte de Goiás e centro e norte de Mato Grosso.

Quanto às temperaturas, o calor diminui um pouco ao longo desta semana, devido à passagem da frente fria, mas entre o oeste de São Paulo, Triângulo Mineiro, Mato Grosso do Sul e sudoeste de Mato Grosso ainda são esperadas temperaturas bastante elevadas, com máximas próximas a 35°C.



NORTE/NORDESTE/MATOPIBA



Nas áreas mais ao norte do Brasil são esperadas chuvas contínuas e fortes entre o Amapá, áreas mais ao norte do Pará, norte do Tocantins, Maranhão, Piauí e Ceará, que seguem sob influência da zona de convergência intertropical. Nestas áreas pode chover mais de 100 mm em algumas localidades. Essa chuva segue impactando atividades no campo, especialmente a colheita da soja e a fase final de desenvolvimento das lavouras. Além disso, a chuva forte tem provocado transtornos em estradas, o que pode dificultar o escoamento de grãos ao longo dos próximos períodos.
São esperadas maiores janelas de tempo seco nesta semana sobre o interior da Bahia, áreas mais ao sul do Tocantins e entre o oeste do Pará e interior do Amazonas. Ao longo da próxima semana, uma área de baixa pressão atmosférica no oceano vai ajudar a canalizar novamente a umidade sobre a metade norte do Brasil e são esperadas chuvas mais generalizadas e fortes entre o Norte e o Nordeste.

No interior da fronteira Agrícola do Matopiba pode chover em torno de 100mm em algumas localidades entre o TO, PI e MA. Essas chuvas, apesar de ajudarem na manutenção da umidade do solo, devem prejudicar as atividades no campo, podem trazer transtornos para as lavouras e devem paralisar as atividades de colheita da soja.


TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Mais lidas
1
Máquina utiliza Inteligência Artificial para fazer seleção de grãos
2
Aurora Coop inaugura indústria de processamento de carne de R$ 587 milhões
3
Safra de grãos será 25 milhões de toneladas a menos que anterior
4
Cercas e arames com alta tecnologia são destaque da Belgo na Tecnoshow
5
Artesanato local também teve o seu espaço na Tecnoshow
6
Mato Grosso do Sul terá a maior unidade de bovinos da América Latina
7
Aumento de casos de anomalia da soja preocupa no Sul
8
Maior feira da América Latina, Agrishow ainda fica devendo em infraestrutura
9
Tecnoshow Comigo movimentou R$ 9,340 bilhões em negócios
10
Corteva apresenta na Tecnoshow solução biológica fixadora de nitrogênio
11
Soja tem valor bruto de produção reduzido em um quinto
12
Oferta segue elevada mas demanda firme estabiliza as cotações da tilápia
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.