Interior da Bahia pode ter períodos de invernada em fevereiro

Veja abaixo como fica a tendência do Clima nas regiões brasileiras
Imagem do autor

Publicado em 31/01/2024

Fevereiro é marcado pelo auge do verão no Brasil. O mês começa com destaque para temperaturas acima da média para o período. Vale destacar que o fenômeno El Niño continuará com sua influência ao longo do mês no território nacional. Veja abaixo como fica a tendência do Clima nas regiões brasileiras.

Região Sul

Rio Grande do Sul: Condição de chuva um pouco acima da média. A média é entre 140/160 milímetros. Pancadas de chuva características de verão serão observadas durante o mês de fevereiro. A tendência é que a chuva não seja tão excessiva e frequente como observada em janeiro. Pontualmente, podem ocorrer alguns temporais de curta duração (poucas horas).

Vale destacar que no Paraguai e no norte da Argentina, os modelos apresentam uma tendência de pouca chuva e isso, pode sugerir um sinal de tempo mais aberto e seco, com dias consecutivos de calor, principalmente no norte e oeste gaúcho.

Com relação a temperatura, a indicação é de um fevereiro quente - um pouco acima da média para o mês.

Santa Catarina: Chuva entre a média e um pouco abaixo da média no estado catarinense, tanto no interior quanto no litoral. Serão pancadas típicas da estação. Faz calor com temperatura acima da média.
Paraná: Chuva entre a média e um pouco abaixo no sul e leste do estado e na Grande Curitiba. No norte do estado, a tendência para fevereiro apresenta chuva dentro da média com distribuição irregular. Faz calor. Para o oeste do Paraná, tendência de chuva um pouco abaixo da média com pancadas de chuva de verão.

Região Sudeste

São Paulo: chuva entre a média e um pouco acima no norte, sul, centro e leste do estado. No Vale do Paraíba e na Grande SP, há previsão de mais chuva e calor, principalmente fim de tarde e noite. No litoral sul e Baixada Santista, chuva entre a média e um pouco abaixo. Pelo litoral, o mês de fevereiro será marcado por dias ensolarados; atenção para o risco de chuvas que poderão ser excessivas no litoral principalmente durante a passagem de frentes frias. No oeste paulista, vale destacar o calor que será mais intenso.

Rio de Janeiro: Chuva acima da média no litoral. Mesmo assim, os episódios de chuva serão mal distribuídos e volumosos onde cair. No interior fluminense, chuva entre a média e um pouco acima, principalmente na divisa com Minas Gerais, região de Resende a Campos. Com relação a temperatura, faz calor um pouco acima da média para o mês, com alguns extremos. Isso significa que há possibilidade de ocorrer temperaturas acima de 40°C.
Minas Gerais: Chuva acima da média com alguns períodos de invernada ainda na primeira quinzena do mês no norte, centro e leste, o que inclui a capital Belo Horizonte. Por causa da possibilidade de formação de corredores de umidade, a chuva pode acontecer de forma volumosa com períodos mais prolongados e persistentes de céu nublado. A chuva poderá ser volumosa mesmo se concentrando em poucos dias. Na segunda quinzena, a tendência nessas áreas e sem a interferência do corredor de umidade é de dias quentes e secos. Para o sul de Minas e a Zona da Mata, a tendência para fevereiro é de uma chuva mais distribuída e um pouco acima da média ao longo do mês, o que significa pancadas mais regulares, tempo abafado, com risco de temporais isolados. No Triângulo Mineiro, chuva na média - um pouco abaixo e o calorão aumenta.

Espírito Santo: Chuva acima da média na maior parte do estado, com pancadas de chuva típicas de verão, porém mal distribuídas. Há possibilidade de invernada por conta de corredores de umidade.

Região Centro-Oeste

Mato Grosso do Sul: Será o estado com mais chuva em fevereiro. Entre o sul, centro e leste (Dourados, Campo Grande e Três Lagoas), chuvas um pouco acima da média. A precipitação ocorre principalmente a tarde e a noite de forma frequente por mais dias.
No oeste do MS, região do Pantanal, chuvas um pouco abaixo da média. Em relação a temperatura, faz calor acima da média e possibilidade para extremos de calor, principalmente no oeste do estado.

Mato Grosso: Chuva abaixo da média na maior parte do estado, principalmente no noroeste de MT. Em áreas do sudeste do estado, chuva entre a media e um pouco abaixo. Apesar de acontecer a chuva – pode cair de forma irregular. No leste de MT, apesar da chuva ficar um pouco abaixo da média há possibilidade de ocorrência de invernada devido a formação de um corredor de umidade. Serão curtos períodos na divisa com Tocantins e Goiás. A temperatura fica acima da média com bastante dias de sol sem extremos tão acentuados.

Goiás: chuva um pouco acima da média. No norte de Goiás, há grande chance de ocorrência de invernada ainda na primeira quinzena. A chuva será mal distribuída, intercalando períodos de chuva volumosa com períodos de chuva irregular, com tempo quente e abafado. No sudoeste de Goiás, chove um pouco acima da média. As pancadas serão mais frequentes e acontecendo em mais dias. Há uma chance pequena para invernada. No oeste goiano, a chuva fica entre a média e um pouco abaixo. Serão chuvas isoladas durante a maioria dos dias.

Região Nordeste

No interior da Bahia e litoral tendência de chuva acima da média – pancadas de chuva e possibilidade de invernada na divisa com Minas e Goiás na primeira quinzena. No oeste da Bahia chuva próximo da média normal para o mês, inclui Barreiras e Luis Eduardo Magalhaes grandes áreas produtoras. No sul do Piauí e extremo sul do Maranhão, chuva acima da média com possibilidade de invernada ainda dentro da primeira quinzena do mês.

Do litoral do Rio Grande do Norte até o sul da Bahia (faixa litorânea) chuva acima da média. Áreas da costa norte podem registrar pontualmente algumas chuvas mais fortes que podem deixar a média de chuva em pequenas áreas mais elevadas. Mas no geral, a chuva fica abaixo da média. ZCIT fica numa posição pouco mais a norte.

Região Norte

Chuva abaixo da média, principalmente em Rondônia, leste do Amazonas e centro norte do Pará. A tendência é que o volume de chuva aumente em relação a janeiro, mas não o suficiente para atingir a média. ZCIT menos ativa e menos umidade sobre a Região.

A chuva fica concentrada à tarde e à noite, de forma mal distribuída, isolada. Para o sul do Pará, a indicação de invernada é pequena.

No Tocantins, a tendência é de invernada na primeira quinzena de fevereiro. No sul do estado, a tendência é de que a chuva fique ligeiramente acima da média, principalmente em áreas que fazem divisa com o norte de Goiás e Bahia. No restante do Tocantins, a tendência é de chuva abaixo da média.


Mapa de anomalia de precipitação mensal - tendência para fevereiro de 2024

Mapa anomalia de temperatura média mensal - fevereiro de 2024

TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Texto publicado originalmente em

Destaques
Mais lidas
1
Quedas e oscilações de energia causam prejuízo milionário no campo
2
Arroba do gado pronto tem queda em algumas praças brasileiras
3
Brasil ainda tem fortes pancadas de chuva nesta sexta
4
Soja encerra a semana com mais um dia de queda na Bolsa de Chicago
5
Mais um dia de forte queda para o complexo da soja em Chicago
6
Mau cheiro de navio com 19 mil bois do RS surpreende moradores da Cidade do Cabo
7
Brasil deve seguir com grande produção bovina em 2024 e elevar exportações
8
Conheça o AgroBanker, a nova carreira do agronegócio
9
PR está entre os os três maiores exportadores do agronegócio do país em janeiro
10
Calor volta a acelerar a maturação do tomate e preço cai nos atacados
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.