Produção recorde pressiona valores do milho em 2023

De abril a junho, levantamento do Cepea mostra que as cotações recuaram com força, mas, no trimestre seguinte, se mantiveram estáveis

Publicado em 02/01/2024

Os preços do milho iniciaram 2023 em patamares firmes, sustentados pelo menor estoque de passagem e por preocupações com o clima no Sul do País, que já vinha prejudicando a primeira safra do cereal. Porém, apesar de um cultivo mais tardio na segunda safra, pesquisadores do Cepea indicam que o clima favoreceu o desenvolvimento das lavouras, resultando em oferta recorde no agregado do ano-safra. Com isso, de abril a junho, levantamento do Cepea mostra que as cotações recuaram com força, mas, no trimestre seguinte, se mantiveram estáveis. Somente a partir de setembro que, com o ritmo acelerado das exportações e com agentes preocupados com a safra de 2024, os preços do milho registraram reações, e uma parte das perdas do ano foi recuperada. Fonte: Cepea

TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Texto publicado originalmente em

Destaques
Mais lidas
1
Quedas e oscilações de energia causam prejuízo milionário no campo
2
Arroba do gado pronto tem queda em algumas praças brasileiras
3
Brasil ainda tem fortes pancadas de chuva nesta sexta
4
Soja encerra a semana com mais um dia de queda na Bolsa de Chicago
5
Mais um dia de forte queda para o complexo da soja em Chicago
6
Mau cheiro de navio com 19 mil bois do RS surpreende moradores da Cidade do Cabo
7
Conheça o AgroBanker, a nova carreira do agronegócio
8
Brasil deve seguir com grande produção bovina em 2024 e elevar exportações
9
PR está entre os os três maiores exportadores do agronegócio do país em janeiro
10
Calor volta a acelerar a maturação do tomate e preço cai nos atacados
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.