INÍCIO AGRICULTURA Maças

Baixas temperaturas em centros consumidores reduzem consumo da maçã fuji

O ritmo de vendas da maçã fuji esteve restrito nas regiões classificadoras do Sul do País na última semana.

Na última semana, as regiões classificadoras do Sul do Brasil testemunharam um ritmo restrito de vendas da maçã fuji. Segundo relatos de colaboradores do Hortifrúti/Cepea, essa situação é resultado de uma combinação de fatores que impactam diretamente o mercado.





Um dos principais fatores é o registro de temperaturas mais baixas nos grandes centros consumidores, o que tradicionalmente reduz o consumo de frutas em geral. Além disso, o mercado foi inundado com um grande volume de maçãs fuji de menor qualidade, conhecidas como "rapa" de colheita, o que contribui para aumentar a concorrência e pressionar os preços para baixo. Além disso, a presença de maçãs importadas também intensificou a competição no mercado interno.





Em termos de preço, na média das regiões classificadoras, a maçã fuji 110 Cat 3 foi comercializada a R$ 109,44 por caixa de 18 kg, registrando uma queda de 5% em relação à semana anterior.





Esses dados destacam os desafios enfrentados pelos produtores e comerciantes de maçã fuji no Sul do Brasil. Diante desse cenário complexo, é crucial que os envolvidos no setor adotem estratégias eficazes para lidar com as flutuações do mercado e garantir a sustentabilidade dessa importante cadeia produtiva.


TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Texto publicado originalmente em

Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!
Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!
Ao continuar com o cadastro, você concorda com nossos termos de privacidade e consentimento da nossa Política de Privacidade.
Arquivo XML geradoArquivo XML geradoArquivo XML geradoArquivo XML geradoArquivo XML geradoArquivo XML geradoArquivo XML gerado