Temperatura acima da média será destaque em abril na maioria das áreas agrícolas

No decorrer do mês, porém,também haverá mais entradas de ar frio, especialmente na Região Sul
Imagem do autor
- Especial para Rural News
Publicado em 02/04/2024

Angela RuizAo longo do mês de abril, o tempo no Brasil tende a ficar com temperaturas acima da média, na maior parte das Regiões, especialmente em áreas de Mato Grosso do Sul, interior de São Paulo e também parte da Região Sul, mais especificamente no Norte do Rio Grande do Sul, Meio Oeste de Santa Catarina, Norte e Oeste do Paraná.Essas áreas terão maior domínio de massas de ar quente e seco, que vão prevalecer boa, parte do mês, trazendo condições de temperaturas mais altas e alguns períodos até de calor intenso, especialmente em Mato Grosso do Sul. Este cenário, também, é previsto para algumas áreas do centro-oeste e norte do estado de São Paulo e Norte do Paraná, especialmente na primeira quinzena de abril, com calor ficando mais acentuado.Nas demais áreas do País a tendência também é de temperaturas acima da média. Outra região que merece destaque com relação à temperatura acima do normal é a faixa litorânea do Nordeste, desde a costa norte até a faixa leste, estendendo em direção à Bahia.Ar frio no Brasil - “No decorrer do mês, também teremos mais entradas de ar frio, especialmente no Sul”, prevê o meteorologista Vinicius Lucyrio. Essas primeiras massas de ar frio do outono com uma intensidade maior vão encontrar ainda um domínio de ar quente sobre grande parte do País, então isso pode acabar trazendo temporais sobre o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, até mesmo áreas do Paraná e de Mato Grosso do Sul, e essas massas de ar frio acabam trazendo eventuais quedas de temperatura também para o sudoeste de Mato Grosso do Sul e boa parte da Região Sudeste.“Uma vez que essas massas de ar frio em São Paulo, elas tendem a passar mais por via litorânea e não tanto por via continental. Existe esse risco, com essa chance de o ar frio entrar pelo interior do continente, trazendo queda de temperatura em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, até mesmo no sul da Amazônia”, analisa.“Mas vamos ter a barreira do ar quente seco, então esse ar mais frio ele deve escoar pelo leste do País, influenciando mais o leste da Região Sul, trazendo quedas de temperatura um pouco maiores para sul e leste de São Paulo, até mesmo áreas do interior, interior e centro-sul de Minas Gerais, no Rio de Janeiro e Espírito Santo, que podem ter algumas quedas mais expressivas de temperatura e nessas áreas a temperatura desvia um pouco menos em relação à média, ela fica mais próxima da normalidade, mas com um ligeiro viés positivo”, acrescenta Lucyrio.Chuva acima da média - Com relação à chuva, a tendência é ficar acima da média em áreas do centro-sul da Região Norte, Acre, Sul do Amazonas, norte de Mato Grosso, áreas do centro-Norte do Tocantins, quase todo o estado do Pará, exceto o extremo norte, boa parte do Maranhão, Ceará, Piauí, áreas do Rio Grande do Norte, Paraíba e toda a faixa leste até o sul da Bahia, onde a chuva aumenta bastante em volume e frequência agora em abril, uma vez que o Atlântico está muito aquecido, com temperaturas ainda acima da média.Chuva abaixo da média - Em áreas do Brasil Central, interior da Região Sudeste, quase todo o Centro-Oeste e algumas áreas até da Região Sul, a chuva tende a ficar abaixo da média. “Nestas áreas, existe uma redução natural nessa época do ano, os volumes já são bem menos acentuados, bem menos expressivos, a chuva é mais rara, as pancadas de chuva “típicas de verão”, elas ocorrem com uma frequência bem menor, mas, ainda teremos algumas, principalmente na primeira quinzena do mês”, antecipa o meteorologista.Ainda de acordo com Vinicius Lucyrio, as frentes frias, principalmente que vão passar pelo Rio Grande do Sul, parte de Santa Catarina e vão avançar mais pela zona costeira de São Paulo e Rio de Janeiro, associado a uma condição de águas um pouco mais quentes na faixa litorânea, ainda podem trazer um risco de volumes excessivos de chuva em alguns períodos no litoral do Paraná, Baixada Santista, litoral norte de São Paulo, Costa Verde, Grande Rio, região serrana e até mesmo na área da região dos lagos.


Lavoura de milho
Lavoura de milho

Sobre o autor

Angela Ruiz colabora semanalmente com o portal RuralNews. É jornalista especializada em clima e agro e figurou na lista TOP 20 de melhores jornalistas do agronegócio em 2023. Também é editora do site agroclima da Climatempo Stormgeo Company e comanda o Agrotalk,  o podcast agro da Climatempo, que é a rádio oficial do CNMA. O podcast Agrotalk, do Climatempo, que também é exibido no nosso portal, vem desde 2018 contando histórias de produtores, trazendo soluções da cadeia do agro para os problemas enfrentados pelo produtor no seu dia a dia e contribuindo com a transferência de conhecimento e na tomada de decisões.  O Agrotalk é o espaço para estabelecer a conexão entre o campo e a cidade na melhoria da reputação da comunicação no Agro. São mais 8000 mil minutos de gravações e mais de 133 horas de conteúdo distribuídos em um número já alcançado de 218 episódios. Em 2023 o podcast Agrotalk foi eleito TOP 3 entre os mais admirados do Agronegócio categoria podcast é em 2022, a jornalista foi TOP 20, melhores jornalistas do Agro.

TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Texto publicado originalmente em

Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.