MDA entrega títulos da agricultura familiar e anuncia retomada dos estoques reguladores de grãos

Paulo Teixeira esteve na abertura do Show Rural Coopavel, em Cascavel (PR), nesta segunda-feira
Imagem do autor

Publicado em 05/02/2024

O ministro Paulo Teixeira (Desenvolvimento Agrário) entregou títulos de domínio de terra a três trabalhadores rurais do Paraná, nesta segunda-feira (5), durante a abertura da 36ª edição do Show Rural Coopavel, em Cascavel (PR). Também anunciou a retomada do programa de estoques reguladores de grãos, pela Conab, como forma de controle de preços do mercado.Teixeira relatou a compra de 50 mil toneladas de milho, pelo governo, no final do ano passado e classificou a "experiência" como positiva."Compramos milho no Mato Grosso a R$ 42 a saca de 50 quilos e a R$ 55, no Mato Grosso do Sul, quando o preço do mercado era R$ 100. Agora estamos vendendo a R$ 60 e contribuindo, assim, com o equilíbrio de preços", disse.O ministro disse que a retomada do programa de estoques reguladores está em andamento no MDA, que tem a Conab sob sua gestão. O presidente da Conab, Edegar Pretto, confirmou a informação com críticas ao governo de Jair Bolsonaro.Sem citar o nome do antecessor, Teixeira e Edegar condenaram o "desmonte da Conab"."Vamos retomar este programa, que deu certo no passado, e agora com a novidade de contratação de silos e armazéns de terceiros para recebermos grãos, milho, soja, arroz e feijão, por exemplo, para servir ao mercado e evitar a alta de preços ao consumidor", disse Edegar Pretto.A inflação dos alimentos, refletida principalmente no arroz e feijão, seria resultado da falta de estoques reguladores e da saída de produtores destas culturas, atraídos por opções mais rentáveis e de exportação, como soja e milho."Por isso, estamos atuando junto à Embrapa para o retorno da oferta de sementes de variedades que antes eram cultivadas em estados do Nordeste, por exemplo, e que davam ao Brasil uma condição bem confortável de abastecimento do mercado interno", disse Edegar.

Retrocesso

Para o agrônomo Ágide Meneguette, presidente da Faep (Federação da Agricultura do Estado do Paraná), a proposta de Teixeira e Edegar Pretto, é retrocesso. "Esse modelo deu muito errado no passado, inclusive com desvios de estoques. Não dará certo agora, quando o produtor tem muito mais conhecimento do mercado do que no passado. O que o Brasil precisa para ter um agronegócio forte é melhor o seguro rural e contribuir com o livre mercado. Os estoques reguladores são uma forma de controlar o mercado, o que não é saudável para a atividade", resumiu.

Teixeira, ao centro, entrega título a trabalhador rural do Paraná. Foto: Rural News
Teixeira, ao centro, entrega título a trabalhador rural do Paraná. Foto: Rural News
TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Mais lidas
1
Agro é destaque no fechamento do PIB nacional de 2023
2
Pecuária leiteira vive seu pior momento no Brasil, apontam líderes do setor
3
24ª Expodireto Cotrijal começa nesta segunda-feira
4
Decisão do Ibama divide opiniões sobre uso de inseticida letal a abelhas
5
Despejo de chorume rende multa a empresa ambiental
6
Exportação de gengibre cresce 114% em janeiro no Espírito Santo
7
Fábrica de fertilizantes de MG deve ser inaugurada dia 13
8
Pavilhão da Agricultura Familiar promete ser um dos destaques da 24ª Expodireto Cotrijal
9
RS terá uma rápida prévia do outono
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.