Mercado vive dia de cabo de guerra no complexo soja

Óleo, farelo e grão disputam a atenção de negociadores
Imagem do autor
- Especial para Rural News
Publicado em 13/03/2024

Se eu tivesse que resumir o pregão de hoje na CBOT para o complexo da soja, pediria para que você imaginasse um cabo de guerra, em que, numa ponta temos o óleo e na outra o farelo, sendo a bandeira ao centro, o grão. Esta analogia expressa bem o pregão de hoje, quando, pela manhã, vimos os futuros da soja caírem cerca de 12 cents/bu, sendo puxado majoritariamente pelo farelo da soja, reagindo a especulações de que a Argentina poderia voltar com o programa de Soy dólar, o que faz bastante sentido para o produtor, uma vez que a diferença entre o câmbio oficial e o dólar paralelo bateu novamente o patamar de 25%. Com esse estímulo, o produtor sente-se mais confortável em vender, aumentando assim o farmer selling.

Pensando nisso, a indústria por lá teria mais soja para esmagar e aumentaria a oferta do farelo no mercado global e podemos dizer que foi esta linha de raciocínio que ajudou a puxar para baixo os preços no dia de hoje (-0,87%). Na outra ponta, vimos o óleo subindo bem e resgatando o grão de suas mínimas. Além de termos óleos concorrentes subindo, como foi o caso do petróleo (+2%) e o óleo de palma na Malásia (+0,41%), também tivemos um ajuste técnico nas posições vendidas dos Fundos, que para liquidarem parte da sua posição, precisam entrar comprando contratos em bolsa. Com isso o óleo de soja subiu +1,57%. Dito isso, a soma desses fatores corroborou para o que o preço do grão de soja fechasse estável com apenas 0,06% de alta.
O farelo de soja esteve no meio de uma disputa com o grão e o óleo. Foto: Arquivo/EBC
O farelo de soja esteve no meio de uma disputa com o grão e o óleo. Foto: Arquivo/EBC

Para o trigo e para o milho o dia foi bem calmo, trigo encerrou com queda de -0,59% e o milho com queda de -0,11%.Na B3. o milho maio teve bastante oscilação, chegou a negociar com -1,3% de queda e fechou com 1,29% de alta. O clima mais quente e seco continua sendo o fator preponderante.

E aqui cabe uma ressalva, quando as chuvas voltarem devemos ver parte dessas altas sendo entregues, então é interessante o produtor ficar atento às atualizações de mercado e aproveitar esses momentos mais positivos de mercado para efetuar proteções de preços para os seus produtos. Na macroeconomia, tivemos notícia de calote da incorporadora chinesa Country Garden, a qual não pagou U$13,4 milhões. Isso gerou uma apreensão nos mercados e corroborou para a queda de várias mineradoras ao redor do globo e para uma queda de quase 3% nas cotações do minério de ferro.

A China fechou com queda de -0,4%, Hong Kong estável +0,02%. Para a Europa tivemos continuação do movimento de alta iniciado ontem, Euro Stoxx 50 subiu +0,37% e o destaque de alta ficou com a bolsa espanhol, acumulando uma alta de +1,65%. Para os EUA o dia foi negativo, SP 500 caiu -0,19% e a NASDAQ caiu -0,54%.
No Brasil, o IBOVESPA registrou uma leve alta de +0,26%.


Sobre o autor

Sócio da Granoeste Investimentos desde 2016, graduado em Ciência da Computação pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná e MBA em Inteligência Financeira pela Universidade Positivo. Especialista em renda variável de mercados globais e nacionais. Correspondente Bancário FBB100 Profissional credenciado junto a CVM como Agente Autônomo de Investimentos.
TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.