China libera a importação de trigo argentino

Mercado teme que isto possa se estender para a liberação da compra de milho
Imagem do autor
- Especial para Rural News
Publicado em 29/01/2024

A semana começou com mais quedas para os grãos em Chicago. A soja renovou as mínimas abaixo dos U$12/bu e encerrou cotada a U$11,94/bu (-1,2%), as recentes quedas encontram apoio em alguns fatores fundamentalistas, sendo a principal delas a baixa demanda chinesa. Outro ponto que também corrobora é a perspectiva de uma excelente safra na Argentina, na casa dos 52,5 MT.

Por lá o milho também encerrou o pregão no campo negativo, caindo 6 cents/bu (1-3%), com isso o milho confirma um rompimento falso da resistência na região de U$4,50/bu. Um fator que tem vínculo com esta queda é a liberação de importação de trigo da Argentina pela China.
Compra de trigo da Argentina pela China acende sinal de alerta no Brasil
Compra de trigo da Argentina pela China acende sinal de alerta no Brasil

O mercado entende que isto possa se estender para uma liberação de importação do milho. Ponto que é muito estressante para o mercado americano que ainda tem muito volume a negociar e dificuldade em ser mais atrativo que as demais origens. A liberação desencadeou uma queda no trigo americano, que encerrou o pregão com em baixa, a 6,75 cents/bu (-1,02%), o contrato que já vinha sofrendo com uma demanda mais fraca, agora conta também com este fator que deve retirar ainda mais demanda dos EUA.

Na bolsa brasileira, o contrato de milho com vencimento março também não teve um dia fácil! Estimulado por essas quedas no exterior e falta de demanda no mercado interno, o milho encerrou o pregão com uma queda de R$1,30 por saca (-1,99%), cotado a R$ 64,13. Outro fator que impulsionou a queda do milho aqui foi uma melhora na perspectiva climática, que favorece o plantio do milho safrinha.

Falando sobre a macroeconomia, vimos um dia calmo para as bolsas ao redor do mundo. Na sexta-feira será publicado o relatório de empregos Payroll e várias decisões de taxas de juros ao redor do globo. No mercado, asiático a principal manchete foi a ordenação de liquidação da gigante incorporadora chinesa Evergrande.
Apesar da notícia ter um que de negativismo, o mercado por lá não reagiu tão mal, acredita-se que agora o governo deva incorporar as operações da empresa e dar seguimento aos empreendimentos inacabados. Isso poderia reestimular o setor e trazer mais confiança ao consumidor chinês. Em resumo, Shangai fechou com uma queda de -0,92%, enquanto Hang Seng subiu 0,84%.

Na Europa as bolsas fecharam neutras, muito próximas ao 0x0.Para os EUA, os ativos de risco mais uma vez registraram novas máximas históricas, tivemos o SP 500 subindo +0,58% e a NASDAQ subindo +0,95%.Enquanto isso, no Brasil vemos o nosso principal índice acionário se encaminhando para o fechamento com uma queda de -0,47%.


Sobre o autor

Sócio da Granoeste Investimentos desde 2016, graduado em Ciência da Computação pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná e MBA em Inteligência Financeira pela Universidade Positivo. Especialista em renda variável de mercados globais e nacionais. Correspondente Bancário FBB100 Profissional credenciado junto a CVM como Agente Autônomo de Investimentos.
TAGS:
COMENTÁRIOS

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO...

Destaques
Mais lidas
1
Escassez de frutas elevam preços do melão mais uma vez
2
Clima impulsiona aumento de oferta da alfece em SP
3
Público surpreende na Abertura Oficial da Colheita de Arroz e Grãos
4
Governo federal pretende mecanizar a agricultura familiar
5
Dados climáticos são fundamentais para a rentabilidade das culturas
6
Exportações de 873 mil doses foram destaque do mercado de sêmen em 2023
7
Rio Grande do Sul poderá ter temporais de hoje até quinta-feira
8
Preço do milho varia pouco no BR, mas cai com força no mercado externo
9
Demanda do ovo cai, mas a oferta controlada sustenta cotações
10
Com maior interesse comprador, soja tem peço mais firme na semana
Assine nossa NEWSLETTER
Notícias diárias no seu email!



Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.