Suinocultura 14/05/2024

Demanda mundial alavanca preços e as exportações da carne suína

Apesar do recorde em volume, a receita obtida com as exportações apresentou uma leve queda

No ranking dos maiores destinos para a carne suína brasileira, a China mantém a liderança. Foto Jonathan Campos / AEN

Vandré Dubiela

No último mês, as exportações brasileiras de carne suína alcançaram um novo patamar, atingindo 112,7 mil toneladas, conforme dados divulgados pela ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal). Este número representa um aumento significativo de 7,8% em comparação com o mesmo período do ano anterior, quando foram exportadas 104,5 mil toneladas.
Apesar do recorde em volume, a receita obtida com as exportações apresentou uma leve queda, totalizando US$ 241,8 milhões em abril. Isso representa um decréscimo de 3,8% em relação ao mesmo período de 2023, quando a receita foi de US$ 251,3 milhões.

No acumulado do primeiro quadrimestre deste ano, as exportações de carne suína totalizaram 402,1 mil toneladas, o que representa um aumento de 6% em comparação com o mesmo período do ano anterior. No entanto, a receita gerada foi de US$ 839,6 milhões, 6,5% menor do que o registrado no ano passado.

No ranking dos maiores destinos para a carne suína brasileira, a China mantém a liderança, apesar de uma queda de 35,9% nas importações em abril. Filipinas e Japão apresentaram aumentos significativos, com 66,5% e 82,4% respectivamente, enquanto outros mercados também registraram crescimento.
A demanda internacional tem impulsionado os preços e as exportações, garantindo um ritmo robusto de embarques ao longo do ano, comenta o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

Santa Catarina continua sendo o maior exportador brasileiro de carne suína, seguido pelo Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Este aumento na capilaridade das exportações é destacado pelo diretor de mercados da ABPA, Luís Rua, que aponta para a diversificação dos destinos como uma tendência para os próximos meses.

TAGS: suinocultura - exportações - preços - proteína animal