Milho 01/02/2024

Preços do milho têm queda de até 4 cents para março

Cotações de Chicago seguem contaminando negócios em todo o mundo

Negócios ainda refletem maior oferta, com pressão sobre preços

Rodrigo Trage

Os contratos negociados com milho em Chicago operam em queda de 3 a 4 cents, a U$ 4,44/março, neste momento, manhã de quinta-feira. Ontem, o mercado fechou praticamente zerado nos principais vencimentos, depois de ter operado com queda superior a 1%. Na BMF, a posição março trabalha em R$ 64,25 (-1,2%) e maio, em R$ 64,25 (-1,0%).
O mercado segue operando numa estreita faixa, sem notícias novas que possam dar um rumo mais decisivo para as cotações. As atenções, no entanto, se mantêm voltadas para a América do Sul, de onde podem vir novidades nos próximos dias, especialmente por causa das previsões de clima quente e seco para Argentina e para o Rio Grande do Sul.

Internamente, com a colheita da safra de verão chegando ao mercado e com estoques de passagem relativamente confortáveis, compradores não esboçam nenhuma agressividade na aquisição do produto; com isso, os preços seguem sob pressão.

Hoje começa a nova temporada agrícola brasileira. Dentro de alguns dias, a SECEX irá reportar os dados oficiais referentes às exportações da temporada 2023/24. O volume despachado para o exterior deve ficar em torno de 54,5MT, contra 46,6MTda temporada anterior.
No oeste do Paraná, indicações de compra na faixa entre R$ 54,00/56,00 – dependendo de prazos de pagamento e localização do lote.

CÂMBIO

O dólar opera em alta, neste momento, a R$ 4,96. Ontem, fechou em R$ 4,935.


TAGS: milho - cotações - bolsa - bmf