Milho 29/01/2024

Milho tem cotação em baixa, com nova indicação negativa

Safra de verão no Paraná é estimada em 2,61MT - bem abaixo das 3,78MT da safra anterior

Queda de preços também ocorre na BMF e na Argentina. Foto: Divulgação/CNA

Camilo Motter

Os contratos negociados com milho em Chicago (EUA) operam em queda de 4 cents, a U$ 4,42/março, neste momento, manhã de segunda-feira (29). Na sexta-feira o mercado fechou negativo em 5 pontos. Na BMF, em São Paulo (SP), a posição março opera a R$ 64,50 (-1,4%) e maio, a R$ 64,45 (-1,4%). De acordo com boletim da Bolsa de Cereais de Buenos Aires (Argentina), a melhora do quadro climático nas regiões produtoras vem elevando o potencial produtivo das lavouras. Antes avaliada em 55,0MT, a produção agora é prevista em 56,5MT.De acordo com Safras e Mercado, a colheita de milho verão chega a 15,3%, ante 12,1% do mesmo período no ano anterior, no Brasil.
Os trabalhos foram iniciados na maioria dos estados, exceto no Mato Grosso do Sul, Goiás/Distrito Federal e Mato Grosso. Ainda, segundo Safras, o plantio de milho safrinha na porção Centro-Sul do país chega a 11,3%, contra 4,8% do ano passado.
Segundo o Deral, a safra de milho verão no Paraná é estimada em 2,61MT, bem abaixo das 3,78MT colhidas no ano anterior. Em dezembro, a projeção era de produção em torno de 3,0MT. A queda de colheita é resultado de problemas climáticos e redução da área semeada.
Para a safrinha, o Deral estima uma produção de 14,55MT, aumento de 2% sobre as 14,24MT da campanha anterior.
A área tende a aumentar cerca de 1%.No oeste do Paraná, indicações de compra na faixa entre R$ 54,00/56,00 – dependendo de prazos de pagamento e localização do lote.
CÂMBIO
Dólar opera estável neste momento, a R$ 4,91. Na sexta-feira fechou em R$ 4,910.

TAGS: milho - Chicago - BMF - Argentina