Defesa Sanitária 12/02/2024

Rio Grande do Sul registrou 78 casos de raiva herbívora em 2023

Houve diminuição da doença em relação a 2022

Diminuição de casos se deve às campanhas de vacinação e aos alertas epidemiológicos realizados pela Seapi

Redação em Porto Alegre/RS

No ano de 2023, o Rio Grande do Sul contabilizou 78 casos de raiva herbívora, distribuídos em 31 municípios do Estado. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pelo Programa de Controle da Raiva Herbívora da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi). O número de casos foi menor do que o registrado em 2022, quando 109 focos foram identificados em 37 municípios. Em 2023, o Centro Estadual de Diagnóstico e Pesquisa em Saúde Animal Desidério Finamor (IPVDF) emitiu laudos positivos para raiva herbívora em 74 bovinos, três equinos e um ovino. Os meses com maior número de casos foram maio, junho e agosto do ano passado.“O número de focos no período de outono e inverno sempre é maior. É por isso que recomendamos a vacinação dos animais agora no verão, para que a vacina possa ter tempo de fazer efeito e produzir anticorpos”, explica o analista ambiental do Programa de Controle de Raiva Herbívora, André Witt.Para o biólogo, a diminuição de casos se deve às campanhas de vacinação e aos alertas epidemiológicos realizados pela Seapi ao longo do ano. “Além do controle dos morcegos em campo, principalmente nas áreas dos focos, que foi muito forte. A ideia é reduzir ou mitigar, impedir que haja prejuízos maiores para os produtores rurais”, acrescentou Witt.

TAGS: morcegos - raiva - combate