Clima 06/02/2024

Onda de calor vinda da Argentina deixa produtor do Sul em alerta

Temperaturas chegarão a 40ºC em municípios do Rio Grande do Sul, alertas a Climatempo

Calor afeta diretamente culturas da época, como a soja. Foto: Arquivo/CNA Brasil

Redação em Porto Alegre/RS

O Rio Grande do Sul teve um domingo com tempo abafado e com temperaturas bastante elevadas. As máximas se concentraram em municípios da Fronteira Oeste do Estado. Em Uruguaiana, os termômetros alcançaram 39,9C, enquanto na vizinha Quaraí, localizada a 120 quilômetros, a 39,1C. A população recorreu aos picolés, churrascos na beira dos rios e muita água gelada para aliviar a sensação de calor. Mas as marcas acima das médias históricas foram só uma amostra grátis do que os gaúchos ainda esperam para essa semana. Uma onda de calor vindo da Argentina deve fazer com que temperaturas cheguem a perto ou acima de 40ºC no Rio Grande do Sul, prevê a Climatempo. É que uma massa de ar quente e seco vinda da Argentina ganhou força sobre parte do Estado e colabora para inibir a formação de nuvens de chuva. A Argentina completa mais de dez dias seguidos com marcas acima de 40ºC.
A tendência para os próximos dias é de mais calor pela Região Sul e também em Mato Grosso do Sul, de acordo com a Climatempo. Com as temperaturas se elevando de 3°C a 5°C acima do que seria o normal para esta época do ano e por um período acima de cinco dias.
Nesta segunda-feira, a semana começou com sol em todo o território gaúcho. A meteorologista Alana Araújo conta que “pode escapar uma chuva pontual e isolada nas regiões Norte, Nordeste, Metropolitana de Porto Alegre e em todo o litoral, mas sem alertas”. A capital Porto Alegre marcava 33C às 14h30min. E não tinha um ventinho sequer. “Já não há mais expectativa de chuva em boa parte do Estado, e isso ocorre por conta da atuação de um sistema de alta pressão em níveis médios da atmosfera”.
A tendência é que, a partir de amanhã (terça-feira, 6), esse sistema ganhe força sobre o Estado e iniba a formação de nuvens carregadas. Não há expectativa de chuva em nenhuma região gaúcha. E essa mesma condição se mantém na quarta-feira (7). Já na quinta-feira (8), há possibilidade de chuva. A instabilidade deve avançar pelo Estado a partir desse dia: com o maior volume em cidades da região de Santa Cruz do Sul, situada no Vale do Rio Pardo, de até 10 milímetros.

Produtividade

Essa onda de calor pode se estender até o dia 10 de fevereiro, o que exigirá do produtor rural uma atenção maior para as áreas de soja ainda em desenvolvimento no campo. A umidade do solo já começou a diminuir em algumas áreas e o aumento das temperaturas está ocasionando maior evapotranspiração, resultando em alguns sintomas de deficiência hídrica nos períodos mais ensolarados do dia.

TAGS: calor - clima - prejuízos