Algodão 31/01/2024

Pressão compradora mantém indicador do algodão em baixa

Conforme sinalizam colaboradores consultados pelo Cepea, as vendas para tradings estão mais atrativas, o que vem mantendo firmes as exportações

CEPEA/Esalq

Os preços do algodão em pluma encerram janeiro com movimento predominantemente de baixa, apesar das oscilações ao longo do período. Segundo pesquisadores do Cepea, indústrias ainda pressionam por valores inferiores para novas aquisições e/ou não aprovam a qualidade dos lotes disponibilizados. Ao mesmo tempo, compradores com necessidades urgentes e/ou que precisam de uma qualidade específica chegam a pagar preços mais elevados. Do lado vendedor, agentes com necessidade de caixa ofertam lotes a valores menores. Aqueles capitalizados e/ou com boa parte da produção comprometida, porém, seguem firmes, buscando melhores oportunidade para negociar no spot. Na parcial deste mês (até o dia 29), o Indicador CEPEA/ESALQ, com pagamento em 8 dias, registra média de R$ 3,9774/lp, 0,88% acima da de dez/23, mas expressivos 22,84% inferior à de jan/23, em termos reais (deflacionamento pelo IGP-DI de dez/23). Conforme sinalizam colaboradores consultados pelo Cepea, as vendas para tradings estão mais atrativas, o que vem mantendo firmes as exportações.

TAGS: algodão - cepea


Texto publicado originalmente em https://www.cepea.esalq.usp.br/br/diarias-de-mercado/algodao-cepea-pressao-compradora-mantem-indicador-em-baixa.aspx