Média dos suínos sobe no comparativo mensal

Mas segue menor no anual
CEPEA - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada Departamento de Economia, Administração e Sociologia ESALQ - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz USP - Universidade de São Paulo

Publicado em 30/06/2022

Cepea, Suínos, Cotações, Mercado Suínos - Foto: Assessoria
Os preços médios do suíno vivo em junho (até o dia 29) apresentam movimento de alta frente aos de maio. Por outro lado, na comparação anual, a média de junho ainda está inferior à do mesmo mês de 2021, em termos nominais. A reação mensal dos preços, que vem sendo observada em todas as praças acompanhadas pelo Cepea, é resultado da menor oferta de suínos, sobretudo de animais gordos, e do aquecimento da demanda por carne suína. Neste último caso, ressalta-se que, tipicamente, as temperaturas mais baixas em junho incentivam o consumo de produtos suinícolas. Além disso, eventos festivos também reforçam a demanda pela proteína. O atual preço médio do animal vivo negociado na região SP-5 (Bragança Paulista, Campinas, Piracicaba, São Paulo e Sorocaba) é de R$ 6,49/kg, aumento de 4,5% em relação ao de maio, mas 8,8% abaixo do patamar do mesmo período do ano passado. No mercado de carnes, as valorizações foram mais comedidas. O preço médio da carcaça especial suína negociada no atacado da Grande São Paulo teve alta de 1,2% de maio para junho, com o produto comercializado a R$ 9,35/kg neste mês.


Publicidade