Milho 05/02/2024

Fraca demanda do milho pressiona indicador em 10% no mês

Segundo pesquisadores deste Centro, compradores se mantêm retraídos, aguardando baixas mais expressivas nas cotações

CEPEA/Esalq

Levantamento do Cepea aponta que, no acumulado de janeiro, o Indicador ESALQ/BMFBovespa do milho (região de Campinas-SP) caiu 9,9%. Segundo pesquisadores deste Centro, compradores se mantêm retraídos, aguardando baixas mais expressivas nas cotações. Além disso, o recuo dos preços externos e da taxa de câmbio também pressiona os valores no Brasil, ao reduzir a paridade de exportação. Produtores, por sua vez, estão concentrados nos trabalhos de campo. No Sul do País, o avanço da colheita, que eleva a oferta do cereal, tem pressionado os valores. No Sudeste, apesar de uma safra de verão menor, colheitas pontuais também aumentam o volume ofertado. Já no Centro-Oeste, são os estoques remanescentes da safra 2022/23 que permitem que produtores aumentem a disponibilidade no spot. Para a segunda safra, a redução na área e a expectativa de menor produção ainda deixam agentes atentos quanto à oferta, aos preços e à comercialização no segundo semestre.

TAGS: milho - demanda - cotações


Texto publicado originalmente em https://www.cepea.esalq.usp.br/br/diarias-de-mercado/milho-cepea-fraca-demanda-pressiona-indicador-em-10-no-mes.aspx